Diretor do MtGox está trabalhando para restabelecer funcionamento do câmbio

Por Redação | 26.02.2014 às 16:07

Após dois dias sem notícias e muitas ações desencontradas – como a suspensão de transações e a retirada completa de seu site no ar –, o CEO do MtGox finalmente falou sobre os problemas que estão atingindo uma das maiores casas de câmbio de Bitcoins do mundo. Sem falar em ataques hacker ou nas exatas causas da interrupção em seus serviços, Mark Karpeles afirmou apenas que está trabalhando duramente para solucionar os problemas.

Diversos são os rumores que cercam mais esse duro golpe na economia das moedas virtuais. Há quem fale que a MtGox pode estar prestes a ser adquirida por empresas de terceiros, há aqueles que acreditam no fim da instituição como uma prova da falta de segurança das Bitcoins e existem também os que vão ao extremo e afirmam que Karpeles e outros executivos-chave do exchange estariam aplicando um golpe.

Para minimizar principalmente esse terceiro rumor, Karpeles afirma que ainda está no Japão, país que é sede do MtGox, e em contato com uma série de parceiros para resolver os problemas e garantir que tudo volte a funcionar. A declaração foi publicada no próprio site do serviço e veio acompanhada da informação que os funcionários da casa de câmbio não estão autorizados a falar sobre esse assunto e, sendo assim, a imprensa e interessados deveriam parar de questioná-los sobre isso.

É uma declaração oficial, mas ainda assim, muito longe de tranquilizar investidores ou entusiastas da criptomoeda. De acordo com informações do site Re/code, a falência do MtGox seria inevitável e já foi confirmada por representantes da empresa a outros membros proeminentes da comunidade de Bitcoins. A notícia, confirmada ou não, causou queda na cotação dos Bitcoins, que opera valendo R$ 1.352 no momento de produção deste texto.

E para adicionar ainda mais problemas a toda essa situação, o governo japonês também está nos estágios iniciais de uma investigação sobre o caso. Procuradores do estado de Nova York, nos Estados Unidos, também já enviaram intimações ao MtGox e, de acordo com o Wall Street Journal, demandam explicações sobre o funcionamento do exchange.