Brasileiros já passam mais tempo na internet do que assistindo TV

Por Redação | 24.12.2014 às 10:32

A televisão pode ser o principal meio de comunicação no Brasil, mas a internet está tomando proporções ainda maiores no país e caminha rumo ao primeiro lugar da audiência dos brasileiros. É o que afirma a Pesquisa de Mídia Brasileira 2015 (PBM), divulgada na última sexta-feira (19) pela Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (Secom). As informações são do Blog do Planalto.

De acordo com o levantamento, os usuários brasileiros já passam mais tempo navegando na web do que assistindo TV. Em média, eles ficam 4h59 por dia durante a semana e 4h24 aos sábados e domingos, contra 4h31 e 4h14 daqueles que ficam mais tempo vendo televisão, respectivamente. A diferença é pequena, mas mostra uma tendência de que a TV está perdendo espaço e que a internet deverá se tornar em alguns anos um dos principais meios de comunicação do nosso país.

Quase metade dos brasileiros (48%) utiliza a internet, sendo que o percentual de pessoas que acessam à web todos os dias cresceu de 26% na PBM 2014 para 37% na PBM 2015. O hábito de uso da internet também é mais intenso do que o obtido anteriormente. De acordo com a pesquisa de 2014, o tempo médio conectado era 3h39 por dia durante a semana e 3h43 nos finais de semana.

A escolaridade e a idade dos entrevistados são os dois fatores importantes que impulsionam a frequência e a intensidade do uso da internet no Brasil. Entre usuários com ensino superior, 72% acessam a rede todos os dias, com uma intensidade média diária de 5h41, de segunda a sexta-feira. Entre as pessoas com até a 4ª série, os números caem para 5% e 3h22. Na faixa de 16 a 25, 65% dos jovens se conectam todos os dias, em média 5h51 durante a semana, contra 4% e 2h53 dos usuários com 65 anos ou mais.

Além disso, os tablets e celulares inteligentes têm contribuído para aumentar o alcance da internet por todo o país. Segundo o estudo, 66% dos usuários fazem uso da web em dispositivos móveis e 71% em desktops - outro indicatvo de que os PCs convencionais, assim como as TVs, também estão sendo trocados por outras tecnologias. Entre os internautas, 92% estão conectados por meio de redes sociais, sendo as mais utilizadas o Facebook (83%), o Whatsapp (58%) e o Youtube (17%).

Se por um lado a internet continua crescendo, por outro as pessoas estão confiando cada vez menos nesse meio. Respectivamente, 71%, 69% e 67% dos entrevistados disserem confiar pouco ou nada nas notícias veiculadas nas redes sociais, blogs e sites. Os jornais continuam como os mais confiáveis, com 58% dizendo que confiam muito ou sempre, contra 40% que confiam pouco ou nunca. Televisão e rádio têm nível de confiança similares - respectivamente, 54% confiam muito ou sempre, contra 45% que confiam pouco ou nada, e 52% confiam muito ou sempre, contra 46% que confiam pouco ou nunca.

O rádio continua sendo o segundo meio de comunicação mais utilizado pelos brasileiros, mas seu uso caiu na comparação entre a PBM 2014 para a PBM 2015, de 61% para 55%. Em compensação, aumentou a quantidade de entrevistados que dizem ouvir rádio todos os dias, de 21% em 2014 para 30% em 2015.

Já o percentual de brasileiros que leem jornais ao menos uma vez por semana permaneceu estável: 21%. Apenas 7% leem diariamente, sendo a segunda-feira o dia da semana mais mencionado pelos leitores (48%). Falando nisso, o uso de plataformas digitais para leitura de jornais ainda é baixo. Cerca de 10% dizem fazê-lo em versões digitais, contra 79% dos que preferem na versão impressa.

A PBM 2015 foi realizada pelo Ibope com mais de 18 mil entrevistas entre 5 e 22 de novembro de 2014, por meio de entrevistas domiciliares nos 26 estados brasileiros, incluindo o Distrito Federal. O relatório completo pode ser baixado em PDF neste link.