Atualmente, 40% de todo o tráfego do YouTube é móvel

Por Redação | 18 de Outubro de 2013 às 13h20
Tudo sobre

YouTube

Enquanto empresas se descabelam para tentar prender a atenção dos usuários móveis, o YouTube parece não enfrentar muitos problemas neste setor. O serviço de compartilhamento de vídeos está crescendo rapidamente no mundo mobile – e já representa 40% do tráfego total do site.

No ano passado, os dispositivos móveis representavam apenas 25% do tráfego do YouTube, enquanto em 2011 esse número era muito menor, de apenas 6%. Os números apresentados pelo Google foram divulgados pelo TechCrunch.

Mas o gigante da web não é o único que tem se beneficiado dessa era mobile. Recentemente, o Facebook também colocou em perspectiva sua transição para smartphones e tablets. No segundo trimestre de 2013, usuários móveis mensais da rede social representavam 73% do total, o equivalente a 819 milhões de seu 1,15 bilhão de usuários ativos.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

No segundo trimestre de 2010, esse número era de apenas 155 milhões (32%) de um total de 482 milhões de usuários. É importante ressaltar que essas pessoas utilizaram o Facebook móvel pelo menos uma vez, mas também podem ter usado o desktop. A empresa de Mark Zuckerberg não compartilha o percentual total de uso que vem dos celulares, mas sabemos que 41% de sua receita vêm de anúncios em smartphones e tablets.

Voltando para o YouTube, o site de compartilhamento de vídeos está investindo em uma grande experiência móvel para a web e também para Android em longo prazo e, mais recentemente, para iOS, uma vez que assumiu novamente o controle do aplicativo da Apple.

A crescente importância do celular para o YouTube destaca a necessidade de o Google resolver os problemas com a Microsoft e lançar um aplicativo de alta qualidade para o Windows Phone. Depois de meses de idas e vindas, a Microsoft lançou um aplicativo do YouTube para seu sistema operacional móvel, mas ele não atendia a todas as normas do Google e então foi desativado. A Microsoft chegou a alegar que se trata de uma espécie de "problema pessoal" com seu Windows Phone.

As últimas boas novas sobre o YouTube em dispositivos móveis dizem que o Google tem planos de deixar os usuários assistirem a vídeos offline na plataforma a partir de novembro. Antes disso, o YouTube lançou uma opção de multi-tasking para seus apps para Android e iOS, permitindo que as pessoas minimizem os vídeos, mas mantenham seu áudio rolando enquanto pesquisam ou navegam por mais conteúdo para assistir.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.