Airbnb lança a Pineapple, sua revista impressa para anfitriões e hóspedes

Por Redação | 17.11.2014 às 18:44

O Airbnb é mais um negócio digital a dar o que muita gente chamaria de "um passo atrás" e voltar ao mundo físico. Em um evento realizado na última sexta-feira (14), a empresa anunciou a Pineapple, sua revista oficial voltada para anfitriões e hóspedes. A ideia é levar adiante os ideais da companhia e incentivar os leitores a explorar novos locais nas cidades que estão visitando, utilizando, claro, os produtos de hospedagem da companhia.

Sem anúncios e com tiragem inicial de 18 mil exemplares, a Pineapple será distribuída entre os anfitriões de todo o mundo. Em sua primeira edição, traz reportagens sobre as cidades de San Francisco, nos Estados Unidos, Londres, no Reino Unido, e Seul, na Coreia do Sul. Os destinos estão entre os mais procurados pelos clientes da plataforma.

Com 128 páginas e lançamento trimestral – com edições temáticas a cada estação do ano –, o conteúdo da Pineapple será produzido por freelancers, já que o Airbnb não tem interesse em criar uma redação interna. Na primeira edição estão entrevistas com Hand Ulrich Obrist, curador da Serpentine Gallery, em Londres; além de guias para as cidades e dicas de gastronomia local, com indicações de bons lugares para comer em Seul.

Airbnb Pineapple

Para a empresa, trata-se de levar adiante seus ideais, mas também dar uma força às cidades cujas administrações municipais apoiam o serviço do Airbnb. Existem locais em que o serviço é visto com maus olhos pelas redes hoteleiras e autoridades, principalmente devido à possibilidade de usos para sublocação ou atividades ilegais, como prostituição e tráfico de drogas. Nesse sentido, a Pineapple chega como uma forma de incentivar o turismo nos municípios que trabalham lado a lado com os anfitriões, e não contra eles.

Além da distribuição gratuita, a revista também será comercializada em livrarias e bancas de lugares estratégicos, como aeroportos, hotéis e estações rodoviárias ou de trem. Por enquanto, a chegada da publicação está prevista apenas para os Estados Unidos e Europa, custando US$ 12, aproximadamente R$ 30.

Para especialistas ouvidos pelo The New York Times, o lançamento da Pineapple vem como um bom artifício para legitimar o uso do Airbnb como um negócio de hospedagem. Da mesma forma que redes hoteleiras, empresas aéreas e diversas outras companhias do setor mantêm suas próprias publicações, o serviço também passa a fazer o mesmo e, sendo assim, acaba ganhando notoriedade entre os setores mais conservadores e se posiciona como uma empresa “de verdade”.

Além disso, claro, incentiva o turismo nos locais abordados na publicação e cria um senso de “parceria” entre a empresa e seus anfitriões, que acaba sendo transmitido também para os hóspedes. O resultado disso tudo é uma fidelidade maior à marca e um aumento nos negócios, algo que, para qualquer companhia, não é de se ignorar.