Acusados de atentado de Boston deixam rastros na Internet

Por Redação | 20 de Abril de 2013 às 11h27

Tamerlan Tsarnaev, o suspeito de ser responsável pelos atentados durante a Maratona de Boston e que foi morto a tiros pela polícia na manhã desta sexta-feira (19), pode ter deixado algumas pistas sobre suas motivações em suas contas nas mídias sociais.

Um usuário russo do YouTube com o mesmo nome do suspeito possui alguns vídeos em sua lista de favoritos que defendem os valores islâmicos e até mesmo alguns links relacionados ao termo "terroristas" - estes foram bloqueados.

Vídeos com títulos como "Islã" e "Os jovens russos convertidos ao Islã", faziam parte da lista de favoritos de Tamerlan e traziam imagens de líderes islâmicos. A última movimentação na conta do YouTube aconteceu há dois meses, quando o suspeito assinou o canal "Allah is the one".

Os ataques da maratona deixaram três mortos e cerca de 180 feridos no início desta semana, e, de acordo com as informações divulgadas, os dois suspeitos pela ação eram irmãos: o já citado Tamerlane Tsarnaev, de 26 anos, e o outro é Dzhokhar Tsarnaev, de 19 anos. A família Tsarnaev é da Chechênia, uma república no sul da Rússia.

O irmão mais velho foi morto durante uma operação policial em Watertown, perto do campus do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), e um exército de cerca de nove mil policiais e soldados estão caçando o outro suspeito.

Suspeitos do atentado de Boston

Foto dos suspeitos na maratona de Boston (Imagem: Internet)

Um perfil com o mesmo nome do suspeito também foi encontrado em um site chamado 'Vkontakte', uma espécie de Facebook russo. Na página, as informações pessoais do suspeito trazem mais indícios. No campo do perfil destinado à religião do usuário, a resposta indicava "islã".

Além disso, um post com a seguinte piada também chamou a atenção das autoridades: "Um carro trafega. Dentro, há um darguin, um checheno e um inguche, quem dirigia o carro? A polícia". Porém, nem tudo relacionado às mídias sociais dos suspeitos é real. O site Slate denunciou uma série de contas falsas no Twitter que foram criadas após a divulgação dos nomes dos suspeitos. Os perfis dizem ser do irmão mais novo, Dzhokhar, que permanece foragido.

Na maior parte do tempo, a seguinte ameaça era enviada à conta do Twitter do Departamento de Polícia de Boston: "Eu vou matar todos vocês como vocês mataram meu irmão". A primeira mensagem foi enviada mais de 400 vezes, e pouco tempo depois a farsa foi desmascarada, mas outras contas fakes continuam surgindo e atrapalhando a investigação.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.