7% dos domicílios brasileiros ainda dependem da internet discada

Por Redação | 08 de Maio de 2014 às 14h48
photo_camera Zoom Digital

Dada a dependência que cada vez mais as pessoas têm da internet em seu cotidiano, é impressionante o número de internautas que ainda acessam a rede através da conexão discada.

O Centro de Estudos sobre as Tecnologias da Informação e da Comunicação (CETIC.br) revelou que 7% dos 24,3 milhões de domicílios brasileiros que possuem acesso à internet ainda a utilizam por meio da conexão discada.

A região Norte, formada pelos estados do Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins, é a que mais depende desse tipo de acesso, pois 14% dos domicílios ainda o utiliza.

A classe C, parcela da população que tem a renda mensal entre R$ 1.734 e R$ 7.475,00, representa 8% desse tipo de acesso e é a campeã, seguida pelas classes B (7%), E (5%) e A (4%).

Por outro lado, o número de acessos por banda larga, seja ela fixa ou móvel (3G), é expressivo no Brasil. 38% dos moradores da região Norte possuem acesso a ela. No Nordeste esse percentual sobe para 55% e no Centro-Oeste vai para 59%. As regiões Sudeste e Sul, por sua vez, são as que apresentam maior índice de usuários desse tipo de conexão, com 71% e 75%, respectivamente, da população que acessa a Internet o fazem via banda larga. A banda larga móvel apresenta taxas de 44%, 25%, 23%, 18% e 19% nas mesmas regiões, respectivamente.

Inscreva-se em nosso canal do YouTube!

Análises, dicas, cobertura de eventos e muito mais. Todo dia tem vídeo novo para você.