4G ganha força e cresce mais do que 3G no mundo

Por Redação | 13 de Março de 2015 às 07h26

As conexões 4G no mundo atingiram a marca de 497 milhões no mês de dezembro de 2014, um crescimento de 140% no período de 12 meses. Este número faz parte de uma pesquisa realizada pela GSA, instituição que representa fornecedores de infraestrutura móvel em todo o mundo, divulgada nesta quarta-feira (11). Os dados revelam que a nova tecnologia está crescendo rapidamente e conquistando cada vez mais consumidores de telefonia móvel espalhados pelo mundo.

Na América Latina, o crescimento das conexões LTE foi ainda maior: 488%. No entanto, de acordo com a GSA, o 2G ainda é a conexão móvel mais utilizada. Somente no quarto trimestre de 2014 foram registrados 115 milhões de novas conexões 4G em todo mundo, volume 36% superior ao registrado pelo 3G. Desta forma, é certo que a nova conexão superou o 3G em crescimento, tendência que deve ser mantida este ano.

A região com maior participação em conexões 4G no mundo é a Ásia-Pacífico, com 47% da fatia de mercado. A América do Norte, com 33%, está na segunda posição. Já o continente europeu detinha ao fim de dezembro uma participação de 16% da base mundial.

Apesar disso, o número de assinantes e implementações LTE na América Latina surpreendeu, subindo de 2 milhões de conexões no final de 2013 para 12 milhões no final de 2014. Ou seja, em apenas doze meses o mercado 4G ganhou cerca de 10 milhões de novas conexões somente no continente latino-americano. Especialistas da GSA atribuem o resultado, em grande parte, aos leilões de espectro que foram realizados na região oferecendo maior oferta de serviços LTE, em especial em áreas urbanas com grande densidade populacional.

Mesmo com o grande aumento das conexões 4G, a América Latina ainda conta com o 2G (GSM) como tecnologia principal, à frente da LTE e HSPA. Ao todo, a conexão de segunda geração corresponde a 436 milhões dos assinantes da região.

Para os especialistas, essa tendência deve ser alterada gradativamente durante os anos. "Vários leilões de espectro já foram anunciados para 2015, que devem ser seguidos por pelo menos 10 novas redes comerciais LTE. Além disso, a LTE-Advanced pode ser adotada em novos mercados, porque várias operadoras querem se posicionar como inovadoras", afirmou o diretor da 4G Americas para América Latina e Caribe, José Otero. Dados da GSA mostram que a banda larga móvel 3GPP (HSPA e LTE) detém, hoje, 38% do mercado latino-americano. Em 22 países da região, as conexões HSPA representam 266 milhões de conexões.

No mercado brasileiro, a tecnologia 4G está em franca expansão, segundo dados da ANATEL. O órgão regulador mostra que os consumidores nacionais estão trocando o 2G pelo 4G sem a necessidade de transitarem pelo 3G. Em janeiro deste ano, foram contabilizados 7,7 milhões de acesso LTE. Em dezembro de 2014 este número era de 6,7 milhões, representando um aumento de quase um milhão em apenas um mês.

Ainda em relação ao 4G, a GSA prevê que neste ano de 2015 haverá 450 redes LTE em serviço no mundo. Em dezembro esse número era de 364, sendo que 59 delas estão localizadas na América Latina.

Siga o Canaltech no Twitter!

Não perca nenhuma novidade do mundo da tecnologia.