StarCraft | Inteligência artificial deixa 99,8% dos jogadores no chinelo

Por Nathan Vieira | 30 de Outubro de 2019 às 21h40

Os jogadores de StarCraft que se cuidem a DeepMind, que pertence à mesma empresa-mãe que o Google, pois ela desenvolveu uma inteligência artificial chamada AlphaStar, cuja proposta é jogar o game de estratégia em tempo real. E ela joga tão bem que é melhor que simplesmente 99,8% dos jogadores humanos. A AlphaStar jogou anonimamente contra jogadores de carne e osso em uma série de partidas online no servidor oficial de StarCraft II, o Battle.net, e acabou entre os 200 melhores jogadores de cada uma das ligas em que competia.

Os jogadores de StarCraft II podem jogar como uma das três raças alienígenas, cada uma com características diferentes. A DeepMind criou três versões da AlphaStar, cada uma especializada em uma das três corridas, e as treinou em imagens de jogos humanos. As três versões jogaram uma contra a outra e uma liga de outras IAs que atuaram como parceiros de luta. As três versões foram treinadas continuamente por 44 dias, o equivalente a cerca de 200 anos de tempo de jogo. Cada versão consistia em uma única rede neural, um tipo de algoritmo de IA que precisava aprender a variar suas estratégias e estilo de jogo, dependendo do oponente.

Inteligência artificial se destaca em relação aos jogadores humanos de StarCraft

Em janeiro, uma versão anterior da AlphaStar venceu dois dos melhores jogadores profissionais do mundo, mas na época foram concedidas vantagens especiais, como a capacidade de ver todo o mapa do jogo. Para nivelar o campo de jogo, desta vez a AlphaStar estava restrita ao que os jogadores humanos são capazes de ver. Isso impediu que a IA concluísse ações em vários locais simultaneamente. O número de ações também foi restrito.

A AlphaStar foi então lançada para enfrentar jogadores humanos online. Todas as três versões chegaram à liga principal, que classifica os 200 melhores jogadores em cada região geográfica. Na Europa, isso colocou a AlphaStar entre os 0,2% melhores de aproximadamente 90 mil jogadores. "É uma conquista extremamente impressionante", diz Julian Togelius, da Universidade de Nova York. "Não deve ser subestimado. Este é um jogo muito difícil de jogar bem".

Três versões da inteligência artificial AlphaStar foram criadas, para acompanhar as diferentes áreas do jogo

StarCraft II é um desafio para a IA dominar parcialmente devido ao grande número de escolhas possíveis que um jogador pode fazer. "Os jogadores controlam centenas de unidades ao mesmo tempo, resultando em 10 26 opções possíveis para cada jogada", afirma David Silver, da DeepMind, durante uma conferência de imprensa. "Eu não acho que exista uma comparação completamente justa entre jogabilidade humana e máquina", diz Togelius. "Ao contrário dos seres humanos, as IAs não ficam cansadas ou emocionalmente perturbadas, ou doenças físicas, como cãibras nos dedos. Mas, dadas as circunstâncias, as restrições à AlphaStar tornaram o confronto o mais justo possível", acrescenta.

Fonte: New Scientist

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.