Inteligência artificial do Facebook pode arrumar fotos com olhos fechados

Por Jessica Pinheiro | 18 de Junho de 2018 às 13h19
Facebook
Tudo sobre

Facebook

Em comemorações variadas ou reuniões após longas datas, é comum as pessoas registrarem fotos com todos (ou quase todos) que compareceram ao evento, enquadrando todo o público na medida do possível em uma só imagem. E mesmo em atos mais intimistas, com um número menor de pessoas, existe o mesmo habito de tentar juntar todos em um único registro, seja em selfie ou em uma fotografia tirada por um terceiro mesmo.

Mais normal do que isso é quando as pessoas saem com os olhos fechados na imagem, sendo necessário repetir todo o processo e novamente, se for possível. Mas imagine só poder utilizar uma inteligência artificial para corrigir aquele momento em que você estava piscando enquanto tiravam uma fotografia sua? Uma nova pesquisa do Facebook mostra que isso pode ser possível, sem a necessidade de uma edição no Photoshop.

Apesar de programas de edição de imagens serem utilizados para corrigir detalhes complexos na aparência de humanos, os olhos sempre foram uma dificuldade, ainda mais se o objetivo é deixar a imagem a mais realística possível, e ainda em alta resolução... Bem, parece que a GAN, sigla para Generative Adversarial Network, poderá resolver esse problema.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

(Imagem: Facebook)

O sistema de aprendizado de máquinas possui duas redes neurais que, curiosamente, rivalizam uma com a outra. Isso significa que, enquanto uma delas reconhece o rosto da pessoa, a outra replica a imagem baseada no que foi detectado, e desenha em cima da fotografia usando informações da base de dados. Os pesquisadores do Facebook usaram incontáveis fotos de pessoas com ambos os olhos abertos e fechados, e repassaram-nas para o GAN.

Isso permitiu ao GAN entender quais olhos deveriam ser associados a cada pessoa, incluindo o formato, a cor e outros detalhes mínimos. Os resultados conseguiram enganar algumas pessoas, ainda mais porque os sinais de recorte e de incompatibilidade com a cor de pele são sutis. Obviamente ainda há melhorias a serem feitas como, por exemplo, quando cabelos estão em cima dos olhos, o que dificulta a compreensão do sistema para replicar os globos oculares. Ainda assim, isso não é nada que não possa ser resolvido, aparentemente.

Fonte: Rappler

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.