Google vai destinar US$ 25 milhões a projetos de IA para o bem

Por Patrícia Gnipper | 29 de Outubro de 2018 às 18h01
DepositPhotos/agsandrew
Tudo sobre

Google

Saiba tudo sobre Google

Ver mais

Nesta segunda-feira (29), a Google anunciou que, em 2019, vai separar US$ 25 milhões para apoiar projetos com inteligência artificial voltados para o bem em áreas humanitárias e ambientais. O programa chamado AI Impact Challenge ("Desafio do Impacto da IA", em tradução livre) pretende inspirar organizações neste sentido, com a ajuda da Google no que diz respeito a aprendizado de máquina.

A ideia não é exatamente inédita, já que outras gigantes como Microsoft e Amazon também promovem iniciativa similares. Ainda assim, é louvável destinar uma grana para bons projetos que, justamente, carecem de investimento nesta área.

Durante um evento realizado também nesta segunda, a Google apresentou projetos semelhantes aos que deseja inspirar e, em um deles, os sistemas da Google aprenderam a detectar o canto de baleias jubarte com 90% de precisão, usando 170 mil horas de gravações de áudio reunidas pelo governo dos Estados Unidos. Até então, esses áudios eram analisados manualmente, e "esta é a primeira vez que este conjunto de dados foi analisado de forma abrangente" contando com IA, de acordo com Ann Allen, ecologista do National Oceanic and Atmospheric Administration.

Participe do nosso Grupo de Cupons e Descontos no Whatsapp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

A ideia é identificar padrões nos cantos das baleias para determinar como os humanos afetam a migração desses animais e, eventualmente, uma análise automatizada em tempo real pode ajudar navios a evitar colisões com baleias, por exemplo. E o software da Google deve ser disponibilizado para organizações que trabalham nesta área, gratuitamente.

Os projetos devem ser inscritos no braço filantrópico da gigante — o Google.org — no dia 20 de janeiro de 2019, sendo, então, avaliados com base no total de possíveis beneficiários, viabilidade e considerações éticas.

Fonte: Reuters

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.