Exército dos EUA quer fazer reconhecimento facial mesmo através de paredes

Por Ares Saturno | 19 de Abril de 2018 às 07h01

Os estudiosos do Laboratório de Pesquisa do Exército dos EUA (ARL, na sigla em inglês) Benjamin S. Riggan, Nathaniel J. Short e Shuowen Hu publicaram uma pesquisa que descreve como é possível associar o reconhecimento facial por meio de algoritmos de inteligências artificiais às tecnologias de imagens térmicas em locais com quase nenhuma luminosidade.

O resultado disso é uma tecnologia que permitirá ao exército estadunidense reconhecer quem está atrás de uma parede no meio da noite, por exemplo.

Segundo o que afirmou o pesquisador Riggan, "ao usar câmeras térmicas para capturar imagens faciais, o principal desafio é que a imagem térmica capturada deve ser comparada a uma lista de observação ou galeria que contenha apenas imagens visíveis convencionais de pessoas-alvo". As imagens térmicas possuem cores vivas e distorcidas, bastante diferentes das imagens convencionais, como pode ser visto abaixo:

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

A foto acima combina a imagem convencional à imagem térmica (Imagem: Nicole Gray)

Câmeras de imagem térmica são extremamente comuns no exército estadunidense: aeronaves, como o helicóptero Apache, e veículos terrestres, como o Armoured Personnel Carriers, possuem câmeras capazes de detectar pessoas em situações em que a luminosidade é quase nula. A tecnologia é bastante acessível e conhecida, então o desenvolvimento de inteligências artificiais capazes de cruzar as informações obtidas pelas câmeras térmicas com as galerias de imagens de pessoas-alvo será bastante promissora.

Fonte: The Next Web

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.