Youtuber cria máquina voadora com 50 motores de drones e fita adesiva

Youtuber cria máquina voadora com 50 motores de drones e fita adesiva

Por Gustavo Minari | Editado por Douglas Ciriaco | 05 de Novembro de 2021 às 12h30
Reprodução/Peter Sripol

O inventor e YouTuber Peter Sripol construiu uma máquina voadora com 50 motores de drones, cola quente e muita fita adesiva. Utilizando uma impressora 3D comum, ele montou uma espécie de parapente caseiro que desafia as leis da gravidade e, provavelmente, infringe outras tantas também.

A engenhoca foi montada sobre uma mochila acoplada a uma grade com 25 cilindros, onde foram colocados os motores de drones. As baterias, que mantêm tudo funcionando, foram coladas com fita adesiva, porque, segundo o inventor, não houve tempo de construir um suporte adequado.

O vídeo, postado essa semana no canal Peter Sripol, já tem quase 700 mil visualizações. Nele, o YouTuber deixa claro que pessoas sem experiência não devem tentar fazer isso em casa ou sair por aí se aventurando com uma geringonça nas costas, sem qualquer dispositivo de segurança que faça algum sentido.

Testes de voo

Entre várias tentativas, Peter conseguiu fazer o equipamento voar com a ajuda de um parapente. Prudentemente, em vez de testar a máquina voadora pulando de um penhasco, ele decidiu colocá-la para funcionar em um campo aberto. O mais incrível de tudo é que o “jetpack” improvisado funciona.

Apesar das baterias garantirem uma autonomia de apenas cinco minutos, ele e outros voluntários — de pesos e alturas diferentes — conseguiram planar a alguns metros do chão. Imprevistos como motores se soltando durante o voo ou dificuldade para decolar já eram esperados, segundo o inventor.

Para o alto e avante

Essa não foi a primeira vez que Peter usou sua criatividade para voar com máquinas improvisadas no quintal de casa. Em agosto desse ano, ele construiu um avião com 9 metros de envergadura e um sistema de propulsão à base de drones, muito parecido com o parapente de agora.

Na época, os testes também foram bem-sucedidos, com o planador decolando, fazendo curvas, e tendo apenas um probleminha na hora de aterrissar. Na verdade, o avião se espatifou no chão durante o pouso. Mas nada disso foi capaz de abalar a confiança da equipe, que promete continuar dando asas (caseiras) ao sonho de voar.

Fonte: Peter Sripol

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.