O segundo violinista — o que nos espera em 2021!

O segundo violinista — o que nos espera em 2021!

Por Percival Jatobá | 14 de Janeiro de 2021 às 10h00
Unsplash

“Posso conseguir muitos primeiros violinistas, mas encontrar um que toque o segundo violino com tanto entusiasmo... isso é um problema. E, ainda, se ninguém tocar o segundo violino, não temos harmonia” (Leonard Bernstein)

Já comentei em outro texto sobre a minha experiência com a música, como me transformei e fui transformado por ela ao longo da vida. Mas nada se compara a 2020. No último ano, por razões como reclusão, insegurança, medo e esperança, não houve sequer um momento em que não parei para me reequilibrar ouvindo música. É interessante, porque, atualmente, quase ninguém mais faz isso – a música se transformou em um adereço que serve para harmonizar com qualquer outra “atividade mais importante” que estamos fazendo.

Apesar de a música clássica não ser a minha preferida, ainda assim aprendi a respeitá-la por conta da reverência que meus pais tinham a alguns de seus expoentes. Fiquei ainda mais admirado após ler o sincero depoimento do grande maestro, pianista e compositor Leonard Bernstein, cujo trecho reproduzi acima.

Parece tão óbvio depois que se entende. Ao evocar Bernstein, busco fazer uma analogia do universo dos pagamentos sob a perspectiva de como funcionam as grandes orquestras. Explico melhor: você necessita de protagonistas, mas acima de tudo de “segundos violinistas”, que conduzirão seus times durante execuções impecáveis, especialmente em tempos difíceis e nada amigáveis como os que passamos.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

O ano de 2020 mostrou a necessidade e a importância dos “segundos violinistas” em todas as áreas de atuação – sem eles, a trajetória seria mais confusa, desigual e dissonante. Em 2021, definido o time de solistas e “segundos violinistas” – e compreendida a importância e o valor dessa equipe – vamos apresentar o repertório que nos aguarda ou que até o presente momento entendemos ser o mais provável.

Moeda digital para todos

A cada dia, o sistema financeiro global está se aproximando de um futuro sem dinheiro em papel, no qual a cédula dá lugar a credenciais de pagamento. As novas formas de pagamento estão cada vez mais presentes nas carteiras físicas ou digitais, pulseiras, telefones, plataformas automotivas, casas, aparelhos domésticos, relógios, etc. Bem como nas mentes dos reguladores, inaugurando uma nova geração de moeda digital que deverá ter um consumo ainda maior em 2021.

A Visa vem diligentemente trabalhando com clientes, parceiros e provedores de tecnologia para incorporar credenciais de pagamento, expandindo e transformando sistemas antes fechados e limitados a certas geografias ou funcionalidades em sistemas abertos. Sistemas de pagamento globais, interoperáveis e inclusivos beneficiam consumidores, estabelecimentos comerciais, corporações, sociedades e governos.

 Touchless is cool

Como dizem lá no Norte: “o trem saiu da estação”. O uso de pagamentos sem contato ou por aproximação, além de ser o passo lógico no roadmap de expansão tecnológica de pagamentos, tornou-se parte da resposta da saúde pública à COVID-19. E não temos mais motivos para acreditar que isso se reverterá, pois, além de mais conveniente e seguro, esse tipo de pagamento nos permite entrar em novos segmentos como transporte público e pedágio.

À medida que a tecnologia sem contato se torna a experiência de pagamento padrão no ponto de venda, o Tap to Phone também permitirá que micro e pequenas empresas entrem na economia digital com a simplicidade de um aplicativo. A solução permite que os vendedores aceitem pagamentos sem contato, sem a necessidade de um terminal convencional como o POS, apenas com o celular. Outra solução que estará presente no nosso dia a dia em 2021 é a aceitação via QR Code que, por meio da padronização EMV e respaldada pela tokenização, oferece aos usuários uma solução segura, interoperável, de baixo custo e disponível a vários tipos de estabelecimentos comerciais e vendedores.

Comércio integrado: a experiência definitiva do cliente

Após um ano sem precedentes para o comércio eletrônico, impulsionado pela necessidade geral das empresas em fornecer opções de compra online, experiências mais ágeis e seguras de pagamentos e novas formas de entrega, entre outras soluções, 2021 impulsionará ainda mais o comércio integrado para se tornar não apenas uma tendência, mas um lugar comum. Menos atrito, novos avanços tecnológicos para compradores centrados em aplicativos e uma estratégia de comércio multicanal permitirão que as empresas estejam ainda mais atentas e atendam às necessidades em constante evolução de seus clientes.

E não são apenas as empresas tradicionais que aderem: os digital marketplaces são absolutamente vitais para pequenas e médias empresas, pois geram maior exposição, fornecem novos leads, disponibilizam acesso 24 horas por dia, sete dias por semana e criam novas experiências de atendimento para clientes digitais. Outro importante desafio para esse segmento é o combate à fraude, pois essas atividades com cartão continuarão a existir. Portanto, soluções e plataformas como Visa Secure (3DS 2.0) e a tokenização são indispensáveis para garantir segurança no ecossistema de pagamentos.

 Network of Networks

A Visa não é uma empresa de cartões nem uma empresa de crédito, estamos caminhando para ser a “Rede das Redes”. Estamos construindo progressivamente novas redes e fluxos de pagamento, expandindo o ecossistema e gerando aos consumidores, estabelecimentos comerciais, empresas e governos novas e democráticas alternativas de movimentar fundos entre um pagador e um recebedor. Atualmente, a Visa já está conectada a mais de 80 câmaras de compensação no mundo, além de desenvolver um trabalho junto ao vibrante ecossistema de desenvolvedores baseado em redes públicas de blockchain e stablecoins.

Por meio do Visa Direct (plataforma de transferência de fundos)e o Visa B2B Connect (rede autônoma responsável por enviar e receber pagamentos transfronteiriços), a Visa é capaz de entregar à sociedade inovadoras soluções de pagamento para contas, credenciais, carteiras digitais, e-commerce tanto para consumidores como para empresas, sempre preservando o que é inegociável para a Visa: segurança, interoperabilidade e multicanalidade.

Voltando aos “segundos violinistas”, sejam bem-vindos onde quer que vocês atuem, seja em uma fintech, uma instituição financeira ou um estabelecimento comercial. Sem vocês não será possível conduzirmos harmonicamente mais um ano desafiador!

*Artigo produzido por colunista com exclusividade ao Canaltech. O texto pode conter opiniões e análises que não necessariamente refletem a visão do Canaltech sobre o assunto.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.