Laboratório da Nasa promove corrida entre drone autônomo e piloto profissional

Por Redação | 28 de Novembro de 2017 às 18h15
photo_camera Divulgação

Já vimos o homem enfrentando máquinas superpoderosas em um jogo de xadrez. Agora, chegou a vez dos drones.

Sim, o Laboratório de Propulsão a Jato da Nasa promoveu uma corrida entre um drone autônomo, guiado por inteligência artificial, e outro comandado por Ken Loo, piloto profissional de quadricóptero, conhecido como Flyingbear.

O resultado? Loo venceu a prova, mas primeiro teve que se ajustar ao circuito para superar o drone da Nasa.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Pesquisa de dois anos

A prova foi resultado de uma pesquisa que durou dois anos em torno dos drones autônomos. Com financiamento do Google, o trabalho utilizou a tecnologia Tango para fazer o mapeamento em 3D do circuito e alimentar a IA do drone da Nasa.

As capacidades dos drones eram semelhantes. Estavam preparados para acelarar até 128 km/h, mas, por conta dos limites do circuito, o máximo ficou em 64 km/h.

Para o gerente de tarefas do Laboratório da Nasa, Rob Reid, a provou mostrou as diferenças de cada condução. O drone autônomo é mais adequado para voos mais suaves e cautelosos, propícios para serviços de vigilância e entregas. Já o drone pilotado por um homem é mais agressivo e instintivo.

Veja como foi a prova no vídeo.

Fonte: The Verge

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.