Jogadores de futebol usam realidade virtual para identificar concussões

Por Redação | 21 de Dezembro de 2016 às 17h44

O Brasil é considerado o país do futebol, e não é difícil nos depararmos com notícias relacionadas a lesões de todos os níveis de gravidade, afinal este é um esporte de contato. Atualmente, diversas inovações tecnológicas prometem ajudar a tornar o futebol mais seguro para os jogadores, mas a bola da vez é bem inesperada: a realidade virtual.

Uma empresa chamada SyncThink está usando essa tecnologia recente para descobrir concussões de maneira mais rápida e com mais precisão. Dentro de um minuto, o headset da marca é capaz de captar os primeiros sinais de um trauma cerebral.

Quando uma concussão ocorre, as conexões entre o nosso cérebro e nossos olhos são prejudicadas, levando a uma variação e instabilidade no desempenho visual. O mesmo ocorre entre o pensamento e o movimento do corpo, mas o movimento dos olhos ainda é a maneira mais precisa de medir a gravidade da situação.

Usando sensores de olhos e um Oculus Rift, o EyeSync é capaz de fazer um teste rápido e preciso para qualquer trauma cerebral. Um estímulo visual simples é executado por 15 segundos e repetido quatro vezes. O headset registra o movimento dos olhos e produz imediatamente o resultado.

Para facilitar o uso durante as partidas de futebol, o equipamento é completamente portátil e pesa cerca de dois quilos. A novidade está sendo utilizada pelo departamento atlético da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos.

Via Tech Crunch