IoT, IA e casa conectada: qual o impacto de tanta tecnologia para o consumidor?

Por Marcel Souza | 30 de Julho de 2020 às 18h00

Cada vez mais ouvimos falar de inteligência artificial (IA). A solução, já deixou de ser uma novidade e aquilo que um dia pareceu impossível, hoje, já é realidade em muitos setores. Mas afinal, o que é inteligência artificial? Nada mais é do que uma área da Ciência da Computação, que tem por objetivo fazer com que computadores pensem de maneira inteligente. Estamos falando de algoritmos que possibilitam que as máquinas aprendam e executem tarefas que, atualmente, são feitas por humanos.

Conseguimos ver o uso da IA de forma mais clara nas redes sociais. Por exemplo, o Facebook analisa nossas atividades na rede e os dados que fornecemos – como idade e localização, para avaliar nossos hábitos, preferências e sugerir conteúdos compatíveis com nossos interesses. Isso não significa que essa tecnologia está restrita para as mídias sociais, pelo contrário, já é possível ver suas aplicações nas áreas na saúde, transporte, indústrias farmacêuticas, varejo e diversos setores.

Progressivamente, a inteligência artificial vem conquistando seu lugar entre as empresas. De acordo com uma pesquisa global, realizada pela IFS, sobre a adoção de estratégias de IA nas empresas, cerca de 90% dos entrevistados – dentre os 600, afirmaram que planejam inserir a tecnologia em diferentes áreas de suas organizações. Quando falamos de eletrodomésticos, o cenário também é favorável. Segundo dados divulgados pela Forbes, o valor do mercado de dispositivos domésticos inteligentes deve crescer de US$ 55 bilhões em 2016 para US$ 174 bilhões em 2025. Ou seja, as empresas do setor já estão investindo em produtos inteligentes e podemos esperar muitas novidades.

Mas, junto com a inteligência artificial, surgiu um novo conceito, chamado de Internet das Coisas (em inglês: Internet of Things ou IoT). É importante falarmos sobre, já que um está atrelado ao outro e os dois são responsáveis pelas mudanças positivas que estão acontecendo no segmento de linha branca. IoT é o termo criado para retratar objetos inteligentes, capazes de se conectar à internet. Sem a Internet das Coisas, é difícil aplicar a Inteligência Artificial nas situações do dia a dia. Apenas com os dados obtidos pelos aparelhos conectados (IoT), que os algoritmos são capazes de fazer com que as máquinas assimilem e executem (AI).

Para entendermos como isso funciona na prática, vamos pensar na casa conectada. Em um espaço inteligente, os produtos podem ser pareados com aplicativos por meio de uma conexão Wi-Fi e com isso é possível controlar e monitorá-los remotamente. Também, existe a funcionalidade de comando de voz, com a qual torna-se viável acionar os aparelhos dando direcionamentos pela fala, se emparelhados com assistentes digitais como Google Assistente ou Alexa. Aqui, vemos claramente aplicado o conceito de IoT, que demonstra uma gama de dispositivos, que por meio de uma conexão sem fio, conseguem se comunicar com um sistema.

Quando esses aparelhos passam a ter a habilidade de aprender e assimilar os hábitos dos seus usuários, estamos falando de Inteligência Artificial. As máquinas, além de se auto programarem e darem recomendações, também fazem autoanálise e diagnosticam problemas. Um exemplo, são os condicionares de ar, que podem aprender o horário que o consumidor costuma acioná-lo e passar a fazer isso de forma automática. Já as geladeiras, podem regular a temperatura de acordo com os itens estocados, sugerir receitas que utilizem os ingredientes que estão disponíveis e até mesmo avisar quando algum alimento estiver acabando. Hoje, uma máquina de lavar é capaz de identificar o volume de roupa e o tipo de tecido para aprimorar a lavagem e preservar as peças, tudo isso sem a interferência do usuário.

A Inteligência Artificial está em constante evolução e existe um crescente investimento na área. O conceito de Internet das Coisas também está sendo estudado e aplicado nas empresas e em diversas áreas. O progresso da tecnologia afetou, de forma positiva, a forma como vivemos. Todas as inovações propostas trarão soluções focadas em nosso bem-estar, que otimizarão nossas tarefas e trará facilidade e praticidade para o dia a dia do consumidor.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.