Inteligência artificial já é capaz de aprender sozinha qualquer idioma do mundo

Por Redação | 01 de Dezembro de 2017 às 15h58

Pela primeira vez na história, a inteligência artificial já consegue aprender, por conta própria, qualquer idioma do planeta. E isso pode significar que tradutores universais dignos de filmes de ficção científica estejam a caminho.

Não é como se já não tivéssemos tradutores online e, até mesmo, fones de ouvido capazes de traduzir um diálogo em tempo real (como é o caso dos Pixel Buds, da Google). Mas tudo isso se baseia em sistemas criados e gerenciados por pessoas, ou por algoritmos coordenados por pessoas, de alguma forma. Mas com o machine learning e a inteligência artificial, essa tarefa já está ficando muito mais automatizada e eficiente.

Já são dois sistemas criados por universidades que conseguem traduzir qualquer idioma sem depender de ninguém além deles mesmos. Um deles é da Universidad do País Vasco (UPV), na Espanha, e o outro foi criado pela Universidade Carnegie Mellon, nos Estados Unidos. Ambos usam como base o Google Tradutor, que abrange 103 idiomas (sendo que existem 6.909n idiomas vivos na Terra). O sistema da gigante usa redes neurais supervisionadas por humanos, que comparam textos e livros previamente traduzidos por também humanos. E, muitas vezes, as traduções acabam sendo feitas no sentido literal, perdendo o significado original.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

O que está acontecendo agora é o uso dessa base da Google, que exclui pelo menos 800 milhões de pessoas por não abrigar seus dialetos, aprimorando a tecnologia contando com o poder das IAs. Os novos sistemas usam aprendizado de máquina para comparar textos aleatórios em todo tipo de língua, aprendendo, por conta própria, o significado de palavras, sentenças e expressões.

Por enquanto, a eficácia dos sistemas de tradução universal baseados em inteligência artificial ainda está sendo testada. Mas os estudos e seus resultados iniciais positivos abrem o caminho para a continuidade do aprimoramento desses sistemas, e, portanto, pode ser que, em um futuro próximo, a gente consiga entender qualquer idioma do planeta somente contando com um dispositivo eletrônico, no melhor estilo Star Trek.

Fonte: Co.Design

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.