Saiba como montar seu próprio host

Por Renato Pinheiro

Você provavelmente está lendo esse texto porque deseja, ou pelo menos já pensou em montar um host próprio. Se você tem em mente ser o seu próprio chefe e para isso decidiu entrar no ramo da hospedagem de sites, saiba que existe uma série de fatores que deve ser observada com antecedência e deve fazer parte de todo o seu planejamento de negócio. Além disso, lembre-se que uma empresa de hospedagem de sites encontra dificuldades como em qualquer outro segmento de mercado, pois prestar suporte a clientes e fazer atualizações em servidores é um trabalho árduo e constante. Vamos elencar agora o que deverá ser levado em conta com antecipação.

data center

1. Introdução

O que a princípio deve ficar claro é que esse artigo não tem como propósito ensinar como elaborar o plano de negócios, e sim mostrar todas as particularidades que uma empresa de hospedagem de sites possui – e que devem ser bem muito bem planejadas. Mesmo que você já tenha um host e queira saber se deixou passar algum detalhe importante, esse texto poderá ajudá-lo(a) da mesma forma.

Como dificilmente alguém que nunca teve contato com um host gostaria de ter um, iremos considerar que você já tenha pelo menos um plano de revenda de hospedagens em uma empresa e está pretendendo expandir seus negócios para conquistar uma independência financeira.

2. Como funciona a hospedagem de sites?

Traceroute Canaltech

Apenas para certificar que você não tem nenhuma dúvida do que faz uma hospedagem, iremos explicar de uma forma bastante simples todos os processos que acontecem a partir do momento que você digita um site na barra de endereços do navegador:

  1. Você acessa o domínio canaltech.com.br do seu navegador;
  2. A partir daí, o browser pergunta ao servidor de DNS se ele sabe de algum IP que corresponda a este domínio. Para isso ele precisa entrar em contato com um servidor de DNS raiz, que é a Entidade registradora de domínios;
  3. Então ele responde: “Não sei, mas sei onde estão os domínios que terminam em .COM.BR. Vai até lá que você descobre”;
  4. Chegando lá, o servidor de DNS .COM.BR diz: “Sim, o Canaltech, aquele site de tecnologia, conheço sim. O IP dele é 123.123.123.12”;
  5. Quando seu navegador finalmente tem o IP, ele vai até o host e solicita o acesso ao canaltech.com.br;
  6. Daí ele te confirma que de fato o Canaltech pertence a este servidor, e que nada mais é que uma pasta dentro dele;
  7. Enfim você consegue acessar o site. Parece um processo longo - e pode até ser, mas isso tudo ocorre em uma fração de segundos e quase sempre chega a ser imperceptível.

Se um servidor não consegue identificar o IP do domínio, ele passa para o próximo, e assim sucessivamente até que algum deles consiga identificá-lo. Diariamente ocorrem bilhões de requisições como esta, por isso mesmo existe algo que você certamente já ouviu falar: a propagação de DNS. Isso acontece porque quando você faz qualquer modificação no seu domínio, leva um certo tempo até que todos os outros servidores de DNS recebam a informação atualizada. Até que isso aconteça eles irão se comportar como se nenhuma mudança tivesse sido feita.

3. Sabendo como funciona a hospedagem de sites, conheça agora as principais fontes de receita dos hosts

Programa de afiliados

Programa de parceria

Bastante utilizado pela concorrência, o programa de afiliados funciona como o próprio nome sugere: a cada pessoa que você indica (e compra um plano de hospedagem), você passa a ganhar um percentual do valor pago pelo indicado. Para que o programa de indicações funcione, é necessário que o seu cliente esteja de posse do seu link de afiliado, pois é a partir da contratação feita por este link que o sistema irá interpretar que você o indicou.

É indicado para web designers, webmasters... pessoas que não tenham grandes conhecimentos em hospedagem de sites.

Esse programa tende a ter uma boa aceitação porque tem um crescimento exponencial. Por exemplo, digamos que um cliente seu indique 5 amigos. Ele terá a vantagem de receber um valor mensal correspondente a cada indicação feita... legal! Agora suponha que cada um dos afiliados do seu cliente indique mais 3 amigos... só aí você já adquiriu 21 clientes contando com o primeiro. Além disso, quem indica fica isento de preocupações como suporte a atendimento ao cliente, cobrança, etc., visto que tudo isso será de responsabilidade do host contratado.

Leia também: Onde estão hospedados os sites mais acessados do mundo?

Por outro lado, caso a pessoa que está fazendo indicações pense um dia em montar seu próprio negócio, terá perdido a carteira de clientes para a empresa de hospedagem que indicou como afiliada. O máximo que poderá fazer nesse caso é tentar trazer de volta os amigos que foram indicados, oferecendo-lhes alguma vantagem.

Encontramos esses programas sendo oferecidos pela HostGator, HostDime, UOL Host e Under.

Sistema por contas

Programa de afiliados

Esse modelo de negócio funciona semelhante às tradicionais revendas de hospedagem, com a diferença que você é cobrado por cada conta que vende. Sabe aquelas revendedoras de cosméticos encontradas em qualquer lugar? Então, o funcionamento é bem parecido. Você vende as contas e recebe um valor em cima da venda. Você contrata um serviço por um valor inferior e pode revendê-lo pelo preço de tabela ou o valor que julgar necessário.

Também é indicado para web designers, webmasters e pessoas com conhecimento básico em hospedagem, mas que queiram iniciar um novo negócio sem riscos.

Você pode contar com toda a estrutura da empresa de hospedagem e passa a funcionar como franquia.

Acontece que, a menos que você disponha de capital de giro, será necessário aguardar o pagamento do cliente para você repassar ao host.

Encontramos esse sistema oferecido pela HostNet.

Revenda de hospedagem ou servidores virtuais

Aqui está o principal ponto de partida de grande parte dos aventureiros que busca iniciar seu próprio negócio com hosts. O funcionamento das revendas de hospedagem já tem muitos pontos em comum com uma empresa de host propriamente dita.

Esses planos são indicados para pessoas com um conhecimento básico em Internet e hospedagem de sites (FTP, DNS, e-mail, etc).

Como revendedor você pode usar a estrutura de uma empresa já estabelecida e ainda assim utilizar seu próprio nome, domínio ou DNS.

Em contrapartida, você passa a ser o responsável pelo atendimento aos seus clientes, bem como pela cobrança e suporte aos usuários. Precisando de um suporte avançado, você ainda dependerá da empresa contratada, uma vez que você não terá permissão para manusear os servidores compartilhados.

Todas as empresas de hospedagem que consultamos oferecem esse tipo de plano.

VPS

VPS

Sigla de Virtual Private Server – ou Servidor Privado Virtual, em português. Ou seja, é uma forma de hospedagem na qual o servidor simula um ambiente de servidor dentro dele.

São mais indicados para pessoas com bons conhecimentos de rede, Internet, Firewall, entre outros. Talvez extamente por esse motivo esse plano seja menos procurado que as revendas de hospedagem.

A grande vantagem do VPS é possuir um custo inferior se comparado aos servidores dedicados. Entretanto, além de possuir um hardware limitado, acaba impedindo que você trabalhe livremente, por funcionar em ambiente compartilhado.

Todas as empresas de hospedagem que consultamos oferecem esse tipo de plano.

4. Monte seu plano de negócios

Mais do que talento, qualidade do serviço, capital de investimento... o que mais importa na hora de abrir seu próprio negócio é ter um bom planejamento. E isso varia de acordo com o segmento de mercado, o tamanho da empresa, o público-alvo, etc. Por esse motivo, não vamos entrar em detalhes com relação a esse item, mas recomendamos que você procure uma consultoria que auxilie da melhor maneira possível.

O Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE) informa em sua página na Internet mais detalhes para quem busca criar um plano de negócios. Segundo o site, o documento deve ser composto pelos seguintes tópicos:

  1. Sumário executivo
  2. Análise de mercado
  3. Plano de marketing
  4. Plano operacional
  5. Plano financeiro
  6. Avaliação estratégica
  7. Avaliação do plano de negócio

5. Pensando na marca

Criando uma marca

Ter uma marca facilmente reconhecida e lembrada vai além de marketing; é uma estratégia para manter a empresa no mercado e crescer. Este processo é fundamental também para atrair novos clientes. “O que acontece é que, às vezes, o seu público-alvo acaba não te percebendo como uma marca para consumir, porque você faz uma identidade que não remete aos valores que a pessoa tem e ela não vai te ter como uma opção”, explica Marcos Bedendo, professor de Gestão de Marcas e Marketing estratégico dos cursos de Graduação e MBA da ESPM. As informações são da matéria de Priscila Zuini para a Exame.

6. Fazendo as escolhas certas

Linux vs Windows

Linux e Windows são os dois dos sistemas operacionais mais utilizados entre os servidores web. Saber diferenciá-los é de extrema importância na hora de definir os itens de infraestrutura de seu host. Basicamente as diferenças são poucas. Os dois se saem muito bem nas tarefas rotineiras de uma hospedagem de sites, no entanto, existem algumas particularidades de um em relação ao outro. Por exemplo, o Windows roda tecnologia ASP, Access e .NET, enquanto o Linux não. O Windows é também um pouco mais caro que o Linux. Talvez por isso a maioria dos servidores de sites de nível mundial seja Linux.

Configurando seu plano

Espaço: é a quantidade de MB/GB/TB alocada a você no servidor.

Transferência: é o total de dados transmitidos pelo seu servidor e para ele. Inclui FTP, email e acesso via web. Geralmente quando você excede o limite de tráfego disponibilizado pelo seu servidor, sua conta pode ser suspensa ou, dependendo do host, pode ser oferecido um upgrade para ela.

Painel de controle: há vários painéis de controle para gerenciamento de revendas. Entre eles o mais conhecido e usado é o cPanel. Existem também outros bastante utilizados como o Plesk, Direct Admin, Helm e Ensim. O importante é que o painel seja fácil de usar e esteja de preferência no seu idioma. A maioria dos painéis citados tem integração com gerenciadores de hospedagem para facilitar a administração e impedir que você modifique alguma configuração com a qual ainda não esteja totalmente familiarizado.

Localização do data center: você pode contratar uma revenda em uma empresa brasileira, mas os servidores dela podem estar em outro lugar do planeta. Aliás, grande parte das empresas tem servidores lá fora (Estados Unidos, Canadá, etc). Apenas as grandes têm condições de manter uma estrutura aqui no Brasil, devido à tributação paga pelos serviços utilizados no país. Porém, cabe frisar que a distância entre o data center onde seu servidor está alocado e o local de onde seus clientes irão acessá-lo está diretamente ligada com a velocidade de acesso e tempo de resposta.

7. Domínios e demais serviços

Escolhendo um domínio

Domínios nacionais (terminados em .br) geralmente não possuem atratividade para empresas de revenda. Isso porque qualquer usuário, seja esse pessoa física ou jurídica, consegue fácil acesso à ferramenta na qual o registro é disponibilizado pelo mesmo preço de R$ 30,00 anuais.

Ao mesmo tempo, as revendas acabam lucrando pelas vendas de registros de domínios internacionais. Isso porque facilmente você encontra domínios vendidos a partir de US$ 8. Os mais procurados atualmente são .com, .org e .net.

Uma tendência bem observada já está se tornando realidade para a maioria das empresas concorrentes desse mercado: agregar serviços à hospedagem de sites. Desde desenvolvimento de sites até a criação de lojas virtuais, identidade visual, serviço de streaming de áudio e vídeo, etc. Nesse momento, tudo que puder ser oferecido em conjunto com os seus serviços principais será muito bem aceito.

8. O jurídico e o financeiro

Jurídico

Política de privacidade: não é nada mais que um documento disponibilizado no seu site, que deve apresentar aos visitantes como seus dados serão tratados. É nesse documento que o internauta pode verificar detalhes sobre o rastreamento por cookies, se seus dados serão repassados a terceiros, se terá seu endereço de e-mail incluído em listas de e-mail marketing, etc.

Política de Anti-Spam: é de extrema importância se você pretende manter os seus serviços longe dos usuários mal-intencionados. Possibilita que você tome as medidas cabíveis sempre que for necessário para assegurar o bom funcionamento do servidor. Assim, você poderá suspender ou até mesmo cancelar as contas que estiverem com algum comportamento abusivo.

Termos de uso: eis o documento mais importante não só do seu site, como do negócio de uma maneira geral. É ele que rege toda a relação entre você e seu cliente, todos os direitos e deveres de cada um, privilégios, limites, entre outros. Certifique-se de que esse documento será lido pelo seu cliente; para isso você pode condicionar a contratação dos serviços apenas se aquele tradicional checkbox "Li e aceito os termos de uso do site" for marcado.

9. Seu site e os sistemas de suporte/atendimento

Sistema SAC

Imagem ilustrativa

Tão importante quando as vendas. Se você tem em mente fidelizar seus clientes, é imprescindível dedicar esforços no pós-venda. Não é nada incomum vermos um cliente que muda de empresa não porque acha que está pagando caro, e sim porque não teve suas solicitações atendidas ou, se teve, não foram atendidas adequadamente ou em tempo hábil.

Pensando em sanar a maioria dos problemas cotidianos dos clientes, mantenha uma base de conhecimento onde eles consigam ter acesso às dúvidas mais frequentes entre os usuários. Além disso, mantenha um contato frequente pelos diversos canais de comunicação que temos hoje, como blogs, redes sociais, e-mail, telefone e/ou chat online. Isso faz com que seu cliente acabe criando um relacionamento com a sua empresa e esteja sempre atento às novidades, promoções ou comunicados.

Nesse quesito, mais importante que sistemas de última geração, é preciso saber usá-los da melhor maneira possível, evitando longos períodos de espera.

O seu site

Nem adianta argumentar, gosto é algo individual. Sendo assim, será impossível agradar a todos, mas se você tiver condições, contrate um bom web designer que desenvolva um site que seja não só agradável visualmente como também de fácil utilização e acessibilidade pelos usuários.

10. Marketing e gerenciamento

Gerenciamento financeiro: a menos que você não pense em ter uma grande quantidade de clientes, instale um gerenciador financeiro antes de iniciar as suas vendas. O WHMCS é bastante utilizado entre as empresas de hospedagem.

Monitoramento de serviços: para evitar reclamações, o ideal é que você faça um investimento em monitoramento. Procure um sistema que alerte sempre que algo fora do comum estiver acontecendo em seu servidor, antes que um problema ainda maior seja gerado.

Divulgação: todo mundo sabe que o boca-a-boca é a melhor propaganda que uma empresa pode ter, além de ser a mais confiável. Acontece que a maioria das pessoas não costuma apontar as qualidades do serviço que contrata (já os defeitos...). Para contornar essa situação, repetimos: invista na qualidade do seu serviço (não espere que um cliente insatisfeito vá te indicar para alguém) e também anuncie seu site nas redes de pesquisa ou redes de display do Google Adwords. Dessa forma, o seu negócio aparecerá para todos os que tiverem interesse no assunto.

Pronto, mas e agora?

A gente sabe que todo negócio enfrenta dificuldades. Lidar com a concorrência e com atendimento ao público nem sempre é tarefa fácil, pois frequentemente tem um ou outro que acaba tomando muito mais do nosso tempo do que realmente gostaríamos. Também não é nada raro ouvir dos clientes inadimplentes algo como "não recebi o boleto" ou "não paguei porque não estou satisfeito", mas no final das contas não há nada mais gratificante que conquistar novos parceiros ver a sua empresa crescendo dia após dia.

Desejamos boa sorte nos negócios!

Instagram do Canaltech

Acompanhe nossos bastidores e fique por dentro das novidades que estão por vir no CT.