Novo sistema promete derrubar drones invasores em até 15 segundos

Por Redação | 25 de Agosto de 2016 às 20h13

Uma empresa norte-americana anunciou o lançamento de um sistema de segurança capaz de derrubar drones através de uma combinação de sensores e câmeras. Rick Sondag, vice-presidente da Liteye Systems, explicou que o AUDS (Anti-UAV Defence System) demora apenas de 8 a 15 segundos para impedir que drones amadores continuem sobrevoando determinadas regiões, com um raio de alcance de até dez quilômetros.

O sistema foi desenvolvido com câmeras de alta definição, radares e bloqueadores direcionados de ondas de rádio que são capazes de detectar, monitorar e impedir o voo de drones. Apelidado de "raio da morte" o sistema foi desenvolvido pela Liteye Systems (subsidiária da Enterprise Control Systems nos Estados Unidos) em parceria com as empresas britânicas Blighter Surveillance Systems e Chess Dynamics.

Além da rapidez e da efetividade ao limitar voos de quadcópteros, o AUDS destaca-se pela sua precisão. Ao contrário de outras soluções que criam uma área que impede o acesso a qualquer tipo de drone, o AUDS permite que o operador derrube apenas os drones que julgar perigosos ou que não deveriam sobrevoar determinado local. Nas demais soluções que também utilizam bloqueadores de ondas de rádio para incapacitar drones, existe o risco de interferência no funcionamento de celulares e dispositivos de telecomunicação, algo que não acontece no sistema da Liteye.

De acordo com os desenvolvedores, o AUDS coleta informações de trajetória que podem ser utilizadas na busca do operador do drone invasor. A precisão e a velocidade do sistema agradou a FAA, agência responsável pela regulamentação da aviação civil nos Estados Unidos. Desse modo, a agência anunciou que o AUDS será testado em alguns aeroportos do país.

O sistema chega em meio à crescente insatisfação de pilotos e controladores de voo que veem o espaço aéreo destinado a aeronaves ser invadido por drones amadores. A FAA recebe mensalmente mais de 100 reclamações de drones que se aproximam de aeroportos ou de aeronaves tripuladas, representando um sério risco à segurança de pilotos e passageiros. O problema tem levado muitos países a adotarem diversos sistemas de bloqueio de drones invasores. Na Holanda, por exemplo, existem projetos de treinamento de águias para a captura de drones e, em outros países, redes ou projéteis são utilizados para abater drones no ar.

Via BBC News

Canaltech no Facebook

Mais de 370K likes. Curta nossa página você!