Ministério das Cidades quer implantar sistema de smart cities em suas políticas

Por Redação | 06 de Abril de 2016 às 12h00

A criação de políticas urbanas tem sido assunto constante para o desenvolvimento urbano e crescimento ordenado e sustentável dentro do Ministério das Cidades.

Ana Paula Bruno, diretora do Departamento de Políticas de Acessibilidade e Planejamento Urbano, apresentou no Smart City Business Congress & Expo, em Curitiba, ações para a melhoria da qualidade de vida nas cidades. O objetivo é incorporar o conceito de smart cities, ou cidades inteligentes, nas políticas públicas já desenvolvidas pelo Ministério.

As cidades inteligentes têm como foco a sustentabilidade, visando uma sociedade integrada por meio de tecnologias da informação e da comunicação baseadas no crescimento inteligente de serviços de mobilidade, energia, saúde e educação. A ideia é que a tecnologia seja utilizada para uma boa gestão de recursos a partir da atuação do Estado.

O tema tem sido discutido em fóruns de todo o mundo e na Smart City Business Congress & Expo, que reuniu gestores públicos, CEOs de empresas de tecnologia, empreendedores e especialistas em soluções inovadoras de diversos países, os desafios para a consolidação das cidades inteligentes ficaram claros.

No debate, percebeu-se a necessidade de encontrar parceiros e conectá-los em rede para potencializar as suas capacidades. A partir disso, as smart cities poderão sair do plano ideal e passarão a se tornar realidade. É com o intenso envolvimento do poder público, do setor privado e da sociedade que a população poderá usufruir de um crescimento sustentável, e consequentemente saudável, nas cidades.

Sem dúvida, ver esforços no intuito de melhorar a vida da população em meio à crise política brasileira é apaziguador.

Fonte: Converge Comunicações

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.