Google vai instalar cabo de fibra óptica entre Brasil e Uruguai

Por Redação | 06 de Novembro de 2015 às 13h12
photo_camera Reprodução

A conectividade entre o lado sul da América e os Estados Unidos será drasticamente melhorada a partir de 2017, quando o Google terminará de instalar uma nova linha de fibra óptica que vai ligar o Brasil ao Uruguai. O projeto vai funcionar como uma interligação a um outro cabo, já em fase de implementação, para melhorar a conectividade entre os países mais distantes do continente.

O projeto prevê a construção de uma linha de transmissão com dois mil quilômetros de extensão e seis pares de fibras, ligando as cidades de Maldonado, no Uruguai, e Santos, no litoral do estado de São Paulo. É lá que ele se ligará a uma outra conexão, que liga a cidade paulista a Boca Ráton, no estado americano da Flórida, por meio de cabos submarinos. A capacidade de banda é de 90 terabits por segundo, o que deve ampliar bastante a disponibilidade para todos os países atendidos.

O acordo para construção da linha foi assinado entre o Google e a Antel, a agência nacional de comunicações do Uruguai, e prevê um investimento de US$ 30 milhões. O dinheiro se junta aos US$ 50 milhões já colocados na linha de transmissão entre Santos e Boca Ráton, também pela companhia, como forma de melhorar a infraestrutura na América Latina, cada vez mais uma região estratégica para a empresa.

Mais do que tudo isso, para o Uruguai, o acordo representa um significativo avanço em sua infraestrutura. De acordo com a ministra da Indústria, Energia e Mineração, Carolina Cosse, apenas dois dos cinco cabos que atualmente ligam os EUA à América Latina passam pelo país, e o projeto com o Google vai ajudar e muito no desenvolvimento tecnológico da nação, sem falar dos vizinhos, como Paraguai, Chile e, claro, o Brasil.

Na instalação da linha, o Google e a Antel vão trabalhar ao lado da Alcatel-Lucent Submarine Networks. A vida útil da infraestrutura é de cerca de 25 anos, que podem ser expandidos caso exista manutenção e suporte adequados.

Fonte: UOL Tecnologia

Siga o Canaltech no Twitter!

Não perca nenhuma novidade do mundo da tecnologia.