FedEx renova frota, investe em logística e aumenta infraestrutura no Brasil

Por Felipe Ribeiro | 10 de Outubro de 2019 às 14h45

A FedEx está se reestruturando no Brasil. A empresa americana de logística quer se firmar ainda mais no país, e busca ampliar seus negócios - além de melhorar o que já está em andamento. Entre as medidas previstas, estão um maior investimento em entregas online, renovação da frota e aumento da infraestrutura.

Para aumentar sua presença nas compras feitas no e-commerce, a empresa tem mantido conversas com varejistas de grande porte e também com startups. Há o rumor, também, de que a FedEx possa comprar os Correios, o que lhe daria, certamente, um belo upgrade em termos de pessoal e logística. Vale lembrar que, na última década, a empresa fez grandes aquisições: em 2012, quando comprou a Rapidão Cometa, passando de seis mil para nove mil funcionários e podendo chegar a 90% dos municípios do país; e, quatro anos mais tarde, com a aquisição da concorrente TNT em âmbito global, fez com que o negócio crescesse para 15 mil pessoas no país.

“Os clientes estão em busca de alguém que ofereça esse serviço de conexão do país com horário de entrega agendado”, diz Juan Cento, presidente da FedEx Express para a América Latina e Caribe em entrevista ao Valor Econômico. Sobre a possibilidade de fazer uma oferta por alguma parte do negócio dos Correios em um eventual processo de privatização, o executivo disse que, "nos EUA nós transportamos tudo para o US Post Office. Então existem oportunidades de ganha-ganha trabalhando com os Correios, seja por meio de uma aliança ou outro tipo de relacionamento. Estamos monitorando de perto o que eles estão fazendo e as oportunidades que possam surgir".

Frota

A FedEx vai renovar, até maio, 400 veículos de sua frota - hoje composta por 2,8 mil unidades. A maior parte dos caminhões, carretas e vans comprados das montadoras Mercedes-Benz, Fiat e Facchini será incorporada ainda em 2019 e o restante entre janeiro e maio.

No aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP), onde opera seu principal centro de distribuição na América do Sul, a FedEx está finalizando uma expansão que vai mais que dobrar a capacidade de armazenamento, passando de 4,5 mil m² para 10 mil m². A unidade também recebeu novos equipamentos, como um raio-x para cargas de grande volume e um sistema de pesagem automática com sensores instalados nas balanças.

Fonte: Valor Econômico

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.