Cabo submarino Brasil-Europa pode levar internet a Fernando de Noronha

Por Redação | 04 de Maio de 2016 às 09h36

No início desta semana, os presidentes da Telebras, Jorge Bittar, e da EllaLink, João Pedro Flecha de Lima, se reuniram para fazer uma proposta ao governo de Pernambuco para que a ilha de Fernando de Noronha possa se beneficiar do cabo submarino que conectará Brasil e Europa. O cabo, que passará a cerca de 60 km da ilha, aumentará a oferta de internet em território brasileiro e pode beneficiar a ilha pernambucana, sendo necessário realizar apenas uma extensão para que a rede chegue até lá.

A proposta visa promover "maior integração e unidade nos assuntos culturais, sociais, científicos, econômicos e políticos de seus povos, priorizando o diálogo político, as políticas sociais, educação, infraestrutura, entre outros, para eliminar a desigualdade socioeconômica, alcançar a inclusão social, e reduzir as assimetrias no marco do fortalecimento dessa área geoestratégica", de acordo com as empresas envolvidas no empreendimento.

Atualmente, a conexão direta do Brasil com a Europa acontece através de um único cabo, lançado há quase 20 anos. Para a construção do novo cabo, serão investidos aproximadamente US$ 185 milhões. A previsão é de que em 2017 ele comece a operar com uma capacidade total de 30 terabits por segundo, com operação inicial de 500 gigabits.

Caso crie a extensão para se aproveitar da estrutura, a ilha passará a contar com maior capacidade de tráfego, menor latência, redução de custos e melhor oferta de internet - algo extremamente atraente para os setores de saúde, computação em nuvem e mercado financeiro. A iniciativa também deve ajudar na troca de informações educacionais, ajudando escolas, universidades e outras instituições, que poderão realizar um intercâmbio de conhecimento.

Via IP News

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.