Três considerações relativas a serviços de monitoramento contendo apps de SaaS

Por Colaborador externo | 27.10.2014 às 08:23

por Karthik Ramchandran*

Se acordo com a Forrester, espera-se que o mercado de software como serviço (SaaS) alcance US$ 75 bilhões em 2014. Quando pensamos nisso, essa previsão faz sentido. Os usuários de hoje passam a maior parte do tempo acessando diversos "aplicativos inteligentes", como o Office 365 ou o Salesforce, e a base de usuários acessando e usando esses aplicativos está aumentando significativamente. Com isso em mente, os administradores de rede precisam trabalhar duro para manter os mesmos níveis de desempenho dos aplicativos baseados em SaaS usados pelos seus funcionários que é obtido para os aplicativos baseados nos seus próprios servidores.

Monitorar o desempenho desses aplicativos fará uma enorme diferença, levando-se em conta que cada vez mais usuários estão adotando aplicativos SaaS e baseados em nuvem. Monitorar a carga no servidor, a experiência do usuário e os pontos de estrangulamento é crucial para otimizar o desempenho geral do sistema, quer o aplicativo esteja hospedado no local, em uma nuvem pública ou por uma abordagem híbrida. Se sua organização estiver usando diversos aplicativos baseados em SaaS, os administradores de rede precisarão tomar medidas proativas para garantir que esses aplicativos não sofram períodos de inatividade durante o horário comercial essencial.

Na sequência da revolução de SaaS, tenha em mente os pontos chave abaixo para garantir que os apps de SaaS usados pelos seus funcionários mantêm o mesmo ritmo dos aplicativos na sua rede.

1. Leve em conta a experiência geral do usuário

Como os usuários acessarão intensivamente seus aplicativos SaaS preferenciais, você deve monitorar a experiência geral do usuário e a interação dos usuários com o aplicativo. Isso lhe permite analisar o desempenho do ponto de vista do usuário. Lentidão no carregamento de páginas ou problemas na correspondência de imagens podem ser uma primeira indicação de que há algo de errado com o aplicativo. Analisando mais profundamente, você poderá determinar se o problema está relacionado a uma página ou local específico. Em última instância, monitorar a experiência do usuário lhe permite melhorar e otimizar o desempenho do aplicativo, resultando em melhor conversão.

2. Leve em conta as necessidades dos provedores de serviço

Você pode monitorar a experiência do usuário de duas maneiras: do ponto de vista do provedor de serviço ou do ponto de vista do consumidor do serviço. Os provedores de serviço provavelmente terão contratos de nível de serviço com os usuários finais e precisam demonstrar que estão atendendo o tempo de atividade e outras considerações contratuais. Para isso, você precisa ter visibilidade e controle total do ambiente de teste dos aplicativos e do site. Assim, você poderá testar e aplicar limitações de conta, restringir o acesso a usuários dentro de uma determinada rede, ajudando a melhorar a precisão e o desempenho de aplicativos e, consequentemente, oferecendo uma experiência do usuário mais dinâmica para clientes em diferentes locais.

Além disso, há vários fatores que podem causar a falha do serviço, portanto, todos os aspectos da infraestrutura devem ser monitorados, incluindo:

  • Aplicativos de infraestrutura: Todos os servidores de e-mail, serviços de diretório, servidores de autenticação etc. devem ser monitorados para evitar períodos de inatividade. Por exemplo, o Office 365 é um aplicativo essencial do qual dependem consideravelmente várias organizações. Monitorar métricas críticas garantirão o desempenho máximo e a alta disponibilidade do serviço de e-mail durante horários comerciais de pico.
  • Servidores físicos e virtuais: Também será necessário monitorar os servidores físicos e virtuais onde os aplicativos SaaS e outros aplicativos em nuvem estão hospedados. Os provedores de serviço precisarão monitorar métricas de hardware do servidor, como temperatura, velocidade do ventilador, carga da CPU, memória etc., e certificar-se de que não há problemas de contenção de recursos para os servidores virtuais.
  • Desempenho de armazenamento: É muito importante que aplicativos críticos tenham repositório de dados com suficiente capacidade de armazenamento. O armazenamento inadequado pode afetar o desempenho do aplicativo, especialmente quando vários aplicativos dependem do mesmo repositório de dados.
  • Desempenho da rede: Tempo de inatividade da rede é uma das principais razões de falha de aplicativos. Todos os componentes da rede como roteadores, comutadores, servidores etc., precisarão ser continuamente monitorados para identificar problemas de desempenho e garantir sua alta disponibilidade. Seja notificado de maneira proativa definindo alertas que usam dados de base para ser imediatamente informado antes que uma falha de hardware ocorra.

Os serviços fornecidos dependem de outros provedores de SaaS ou de aplicativos internos. Os provedores de serviços precisam reconhecer esse aspecto e monitorar serviços na web, como JSON e SOAP. Da perspectiva do provedor de serviço, é crucial obter uma cobertura completa para monitoramento de aplicativos compostos e ajudar usuários e clientes a gerenciar aplicativos SaaS e outros aplicativos internos.

3. Leve em conta as necessidades dos consumidores do serviço

Se parte do seu aplicativo web consome serviços na web, isso pode ser a primeira indicação de um problema. Do ponto de vista do usuário, é essencial ter todos os componentes da interface, como CSS, JavaScript, HTML, imagens e plug-ins de terceiros, no seu limite de desempenho. Para garantir a experiência uniforme do usuário, seus sites e aplicativos da web precisarão passar por testes periódicos de capacidade de resposta, carregamento de página etc., a fim de evitar retrocessos de aplicativos.

Outra forma de fazer isso é monitorar as transações na web. Você pode monitorar cada passo de uma transação e analisar a disponibilidade histórica de cada passo para identificar rapidamente onde está o ponto de estrangulamento. Esse procedimento pode ajudar a identificar falhas de comunicação. Por exemplo, quando você está comprando algo on-line e o site congela, esse congelamento pode se dever principalmente à falta de resposta de um serviço na web que causa falhas no aplicativo. Tais problemas podem ocorrer quando aplicativos confiam em serviços externos na web. Em casos como esse, é bom começar a diagnosticar os serviços na web e identificar se o problema é interno ou externo.

Manter os pontos acima em mente serão essenciais no monitoramento de aplicativos SaaS. Essas considerações chave ajudam os administradores de TI a tomar medidas proativas para garantir que os aplicativos não sofram períodos de inatividade durante o horário comercial essencial. Ao mesmo tempo, cada aplicativo será otimizado pelo monitoramento contínuo, aumentando a eficiência geral.

*Karthik Ramchandran é da SolarWinds.