Governo americano quer criar cidade para experimentos com redes Wi-Fi

Por Redação | 16 de Julho de 2014 às 09h45
photo_camera Telegraph

No passado, o governo americano já construiu réplicas de cidades para a realização de testes nucleares e experimentos sociais. Agora, essa prática pode retornar, mas com fins tecnológicos: colocar em prática a ideia de “compartilhamento de espectro”, que permitiria o uso de ondas aéreas para acesso à internet sem fio e outros tipos de conexão.

A proposta foi apresentada pela FCC (Comissão Federal de Comunicações, o equivalente americano à Anatel) em conjunto com a NTIA (National Telecommunications and Information Administration) e prevê a construção de uma cidade “modelo” em algum lugar do território americano. Assim, os testes com as novas tecnologias poderiam acontecer sem interferir diretamente no cotidiano das pessoas.

A ideia parece simples, mas tem suas implicações. O conceito de “compartilhamento de espectro” prevê a liberação de parte de faixas de frequência proprietárias, utilizadas por redes de televisão ou setores militares, para outros usos. A ideia é criar redes de internet Wi-Fi mais amplas, por exemplo, e garantir o sonho de muita gente, de uma cidade completamente coberta por um sinal de internet, acessível de qualquer lugar.

A ideia dos órgãos do governo dos Estados Unidos, segundo publicado pelo The Verge, é criar parcerias com cidades reais para que o município “fantasma” seja construído em seus arredores. Assim, será possível observar condições bem próximas das reais, o que deve facilitar a criação de políticas de segurança e utilização das ondas, de forma que os proprietários originais da frequência não saiam prejudicados, enquanto os recém-chegados possam ter acesso a um serviço de qualidade.

Já há, porém, um grande enrosco. A proposta da FCC não deixa claro sob que jurisdição ficaria o local dos testes: se sob a própria, ou das empresas responsáveis pelos testes, ou da cidade que cedeu o espaço. Por isso mesmo, o governo americano decidiu abrir uma consulta pública relacionada ao caso que, entre outras coisas, quer saber exatamente o que os cidadãos esperam de uma rede desse tipo e se a ideia desse tipo de uso das ondas proprietárias é realmente um desejo.

Se tudo der certo, a utilização das primeiras cidades modelo para testes deve acontecer no ano que vem. As consultas públicas terminam no fim de agosto e, de acordo com os resultados das manifestações populares, o governo tomará as atitudes necessárias para dar continuidade ao projeto.

Inscreva-se em nosso canal do YouTube!

Análises, dicas, cobertura de eventos e muito mais. Todo dia tem vídeo novo para você.