Cerca de 96% das empresas não gerenciam seus dados de forma eficaz

Por Redação | 01 de Abril de 2014 às 22h32

O relatório “Como obter mais do que dados: alcançando insights úteis a partir de dados e análises”, aponta que 96% dos empresários afirmam que reconhecem o valor do Big Data, porém não conseguem implantar e gerenciar seus dados de forma eficaz. A pesquisa foi realizada pela KPMG Capital, plataforma criada pela KPMG que oferece serviços com o objetivo de acelerar e promover inovação através de D&A (Dados e Análises), e contou com a participação de 144 CFOs e CIOs de empresas multinacionais com receitas anuais de US$ 1 bilhão ou mais.

Além disso, segundo o levantamento, 75% dos executivos acham difícil tomar decisões a respeito de D&A, embora 99% considerem esse tema importante para os negócios. "Vivemos em um mundo cada vez mais impulsionado por dados onde D&A têm o potencial de revolucionar a maneira pela qual conduzimos e gerenciamos as operações e negócios de toda empresa", afirma Frank Meylan, sócio da KPMG no Brasil. "O desafio enfrentado pelos executivos de hoje é entender como desenvolver insights a partir de dados e transformá-los em resultados tangíveis e confiáveis", completa o executivo.

Outra constatação da pesquisa aponta que 85% dos respondentes estão enfrentando dificuldades para analisar e interpretar minuciosamente os dados existentes. “Este é o momento certo para os executivos de empresas considerarem novas abordagens de D&A”, analisa o sócio da KPMG.

Embora a maioria dos respondentes (56%) tenha mudado suas estratégias de negócio para atender aos desafios relacionados ao Big Data, 42% dos executivos admitem que a integração da tecnologia de dados aos sistemas e/ou aos modelos existentes é o maior desafio. Mais da metade dos respondentes (54%) elegeu a incapacidade de identificar quais dados devem ser coletados como a maior barreira para a implementação de uma estratégia de D&A bem-sucedida. Cerca de 80% dos executivos concordam que a velocidade é o principal benefício do uso de D&A e que ele é essencial ou muito importante para seus planos de crescimento atuais.

"Desde análises baseadas em mídias sociais à moldagem preditiva, diversas abordagens são possíveis, assim como as aplicações de modelos já desenvolvidos e testados em vários segmentos e indústrias, que vão desde gestão de risco e otimização de custos até a identificação de novos fluxos de receita. Estar preparado para tomar estas decisões pode ser o diferencial para o sucesso das companhias", finaliza Meylan.

Canaltech no Facebook

Mais de 370K likes. Curta nossa página você!