Xiaomi vai lançar seu próprio processador mobile, o Meri

Por Redação | 17 de Outubro de 2016 às 06h50

A Xiaomi ficou famosa por produzir smartphones com ótimo custo-benefício e fazer frente a grandes fabricantes principalmente em mercados emergentes. Mas nem só de telefones a fabricante chinesa vive, já que ela também produz acessórios, drones e até mesmo bicicletas. Nesta segunda-feira (17), surgiram rumores de que a empresa está prestes a expandir, mais uma vez, sua atuação e anunciar seu próprio processador.

Batizado momentaneamente de "Meri", o SoC dificilmente concorrerá com rivais como o Snapdragon, da Qualcomm, ou o Exynos, da Samsung. Dessa forma, acredita-se que o alvo da Xiaomi sejam os segmentos de entrada e intermediário, o que pode incomodar um pouco a MediaTek.

Imagem vazada mostra as supostas especificações do aparelho equipado com o Meri, processador de fabricação própria da Xiaomi

Imagem vazada mostra as supostas especificações do aparelho equipado com o Meri, processador de fabricação própria da Xiaomi (Reprodução: Gizmochina)

Detalhes sobre as especificações do componente são escassos, mas o boato trouxe consigo algumas imagens que nos ajudam a ter uma noção do que está vindo por aí. Nelas, vemos um modelo desconhecido do Mi Note supostamente equipado com o Meri e o AIDA64 aberto, mostrando a ficha técnica do aparelho. Aqui, estamos diante de um gadget equipado com GPU Mali T-860, o que significa que o SoC tem pelo menos núcleos Cortex-A53 ou Cortex-A57 - mas sem sabermos o clock deles.

Outras fotografias vazadas na rede social Weibo mostram o desempenho do tal smartphone em benchmarks. Contudo, tais números não refletem o desempenho especificamente do Meri, mas sim do dispositivo como um todo. E, mesmo assim, o resultado não é dos melhores: o smartphone pode ser comparado a um LG V10 ou um Galaxy Note 4, ambos modelos de 2014-2015.

Desempenho do tal smartphone não é dos mais animadores e ele pode ser comparado a modelos dos idos de 2014

Desempenho do tal smartphone não é dos mais animadores e ele pode ser comparado a modelos dos idos de 2014 (Reprodução: Gizmochina)

Bem, independentemente de o Meri ser bom ou não, fica a torcida para que a Xiaomi consiga entrar neste novo segmento da indústria com o pé direito. A fabricação de chips é um negócio um tanto quanto arriscado e a histórica recente está aí para não nos deixar mentir com os casos de superaquecimento do Snapdragon 810.

Via Gizmochina, SlashGear

Inscreva-se em nosso canal do YouTube!

Análises, dicas, cobertura de eventos e muito mais. Todo dia tem vídeo novo para você.