Supercomputador de R$ 10 milhões é inaugurado na UFRJ

Por Redação | 14 de Julho de 2016 às 23h34
photo_camera UFRJ

Às vezes a ciência brasileira consegue produzir coisas muito boas. Apesar do baixo investimento na área científica, os brasileiros estão construindo bons equipamentos com tecnologia de ponta.

A UFRJ inaugurou ontem (13), no Instituto de Pesquisa Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa em Engenharia (COPPE) um supercomputador, ao qual deram o nome de "Lobo Cordeiro". A nova máquina tem uma capacidade de 226 teraflops, o que significa que é capaz de executar 226 trilhões de operações matemáticas por segundo.

Lobo Cordeiro

Lobo Cordeiro é considerado o computador mais potente presente em uma universidade federal brasileira. De acordo com a COPPE, o consumo de energia dele é bem otimizado que o outro modelo, o Santos Dumont, e irá gastar cerca de dois terços de energia a menos. O consumo energético é sempre um fator problemático em aparelhos desse tipo. No mês passado, o supercomputador mais poderoso da América Latina, o Santos Dumont mencionado anteriormente, precisou ser desligado por conta do alto preço pago pela energia. Diferente do Lobo, ele tinha uma capacidade superior, de 1,1 petaflops.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Nem por isso o computador da UFRJ deixa de ser potente. Ele é um SGI-ICE X, com 6.072 núcleos, divididos em 232 nós de processamento e aceleradores GPGPU Intel XEON. A máquina ainda conta com uma RAM de 16 Terabytes e 720 terabytes de armazenamento com velocidade de 17GB.

É claro que obter toda essa potência não custou muito barato. O aparelho custou R$ 10 milhões, com recursos provenientes da exploração, desenvolvimento e produção de petróleo ou gás natural, geridos pela Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustível (ANP). A máquina deve inclusive ser usada para pesquisas na área de energia e petróleo, desenvolvimento de biofármacos e de vacinas contra o vírus da zika, entre outros.

O supercomputador será utilizado não só pela UFRJ, mas também por outras instituições e empresas, públicas e privadas.

Fonte: Gizmodo

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.