Supercomputador brasileiro está na lista dos mais potentes do mundo

Por Redação | 16.01.2017 às 12:49

O brasileiro Santos Dumont entrou na mais recente edição do ranking TOP500, que lista os supercomputadores mais potentes do mundo. O equipamento está instalado no Laboratório Nacional de Computação Científica, em Petrópolis, na Região Serrana do Rio de Janeiro.

O maior supercomputador da América Latina tem capacidade para realizar 1,1 milhão de bilhões de operações por segundo e possui mais de 40 projetos em andamento, nos mais diversos segmentos de pesquisa, como química, física, engenharia, ciências biológicas, meteorologia, ciência agrárias, astronomia e outros.

O Santos Dumont é a primeira infraestrutura de Computação de Alto Desempenho em petaescala do país, para uso livre por parte da comunidade acadêmica, e que faz parte de uma parceria com o Laboratório Nacional de Computação Científica (LNCC) com o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI).

O supercomputador brasileiro é composto por três módulos distintos: o Santos Dumont CPU tem 18.144 núcleos de processadores Intel Xeon; o Santos Dumont GPU tem 10.692 núcleos da Intel e da NVIDIA; enquanto o Santos Dumont Hybrid tem 24.732 núcleos Xeon e de coprocessadores Xeon Phi. O projeto inteiro tem custo avaliado de R$ 60 milhões.

No ano passado, o Santos Dumont virou notícia após precisar ser desligado porque não havia dinheiro para pagar a conta de luz do aparelho. Por mês, o supercomputador gasta até R$ 500 mil em energia elétrica, mas o governo não reajustou o orçamento da unidade. Com isso, o preço das contas passou a consumir 80% dos recursos do laboratório.