Quando é hora de trocar de computador? [CT Responde]

Por Adriano Ponte | 06 de Setembro de 2016 às 21h26

Fazer um upgrade ou trocar de PC sempre envolve o gasto de um bom dinheiro, mas há algumas formas de investir pouco e dar uma sobrevida à sua máquina. Levando isso em consideração, qual é a hora certa de trocar de computador ou comprar alguma peça para melhorar o seu PC? Claro que responder a esta questão envolve uma série de variáveis, e exatamente por isso as mais diversas possibilidades devem ser analisadas.

Travamento e lentidão no Windows

Problemas de travamento e mau funcionamento do Windows, por exemplo, podem ser resolvidos sem qualquer custo. Uma máquina antiga, ou que nunca passou por um upgrade, rodando a versão mais recente do Windows pode não ser uma boa ideia. Se o seu caso é esse, considere retornar ao Windows 7, que exige muito menos do PC do que o Windows 10, tornando sua experiência muito mais agradável ao usar o computador.

Também é preciso lembrar que, com o passar do tempo, é comum acumularmos instalações de programas, arquivos e outros dados desnecessários, que acabam lotando e fragmentando o disco rígido, e comprometendo o desempenho geral do PC. Dessa forma, é recomendável que você faça uma limpeza na máquina, ou mesmo a sua formatação, antes de chegar à conclusão de que há um real problema com o PC.

Uma dica valiosa na hora da faxina é avaliar se você realmente precisa da versão mais recente de determinados softwares. O Photoshop, por exemplo, consome muitos recursos do computador. É claro que é interessante ter algumas funcionalidades a mais dos programas, mas se na prática você não for utilizar esses recursos adicionais e se sua máquina não for potente, vale optar pelas versões mais antigas.

Nada adiantou, e agora?

Se nada disso tiver funcionado e o seu problema persistir, talvez seja o momento de mexer em alguma peça. Claro que não existe uma fórmula pronta para definir um upgrade na máquina e trazê-la de volta à vida, mas para facilitar a decisão sobre "qual peça trocar" você deve estar atento às suas necessidades para descobrir qual é a melhor decisão.

Não basta trocar o pente de RAM ou comprar uma placa de vídeo nova para o seu PC voltar a funcionar perfeitamente. Por exemplo, se você é o tipo de usuário que utiliza o computador apenas para acessar a internet, ouvir música e fazer trabalhos da faculdade no Word ou PowerPoint, aumentar a RAM certamente será o suficiente para resolver os seus problemas.

Usuários mais exigentes, porém, que utilizam o computador para jogar, editar vídeos e desenvolver programas sentirão uma melhora real ao atualizar a placa de vídeo ou o processador. Nesse caso, é importante que o usuário faça um estudo para verificar quais as especificações do computador e analisar qual a compatibilidade da placa-mãe antes de adquirir peças novas.

CT responde

Quando um computador começa a apresentar lentidão para abrir um programa, trava frequentemente quando há diversas abas abertas no navegador, ou múltiplos aplicativos estão em uso, geralmente esse é um sinal de que há pouca memória RAM disponível.

Nesses casos, o Windows acaba recorrendo a um recurso chamado memória virtual, mas há um problema nisso: ao invés de utilizar a memória RAM propriamente dita, ele começa a inscrever informações no HD. Como o HD é muito mais lento, em questões de troca de informações, do que a memória RAM, o desempenho acaba prejudicado.

Pensando nisso, atualizar a memória RAM pode trazer benefícios de forma rápida. Para um usuário comum, o ideal é dispor de 4 GB de RAM. Já os usuários mais exigentes, que executam tarefas mais pesadas, devem optar por 6 GB ou 8 GB. De qualquer forma, antes de partir para as compras, observe o modelo da memória RAM utilizada pela sua placa-mãe: quantos paints podem ser instalados e como realizar a substituição do componente. Essas informações podem ser encontradas diretamente no site da fabricante do PC ou da placa-mãe.

HD ou SSD?

O HD é um dos maiores causadores de lentidão de computadores antigos, e responsável por gargalos gigantescos no sistema. Com o tempo, o disco rígido pode apresentar erros causados por setores defeituosos, sendo obrigatória a sua substituição. Se o seu definitivamente não está mais dando conta do recado, procure alternativas com 1 TB de armazenamento: são bastante comuns e têm ótimo custo-benefício. Para melhor desempenho e evitar dores de cabeça, certifique-se de comprar um modelo que opere a 7.200 RPM.

Agora, se o seu HD está funcionando perfeitamente, mas você quer sentir uma guinada de desempenho e ganhar velocidade, opte por um SSD (Solid-State Drive). O disco de estado sólido tem uma velocidade de escrita e leitura muito mais rápida que um HD tradicional. Apesar do alto custo, é um componente que dará uma resposta imediata de velocidade na sua máquina.

CT responde

A troca do processador

O upgrade de processador é o mais raro de todos, tendo duas explicações: a primeira é que, em computadores mais antigos, comprar um novo processador implica em pouco incremento de desempenho. A segunda, que está diretamente relacionada à primeira, tem a ver com o suporte da placa-mãe.

Os que desejam ter uma melhoria real de performance, geralmente têm de trocar, também, a placa-mãe. Ou seja, não basta investir em um novo processador e colocá-lo na sua máquina. Claro que há alguns casos onde a troca da peça funciona, mas geralmente o resultado positivo acontece porque a placa-mãe da máquina é relativamente recente ou suporta o upgrade.

O problema é que, em boa parte dos casos, há processadores com soquetes e tensões diferentes, coisa que a sua placa-mãe pode não aguentar. Isso significa que é necessário trocar a própria placa-mãe para que, então, o processador possa ser substituído. Vale lembrar que esse trabalho pode não valer a pena, principalmente por conta do preço.

Se mesmo assim você optar pela troca do processador, a dica é definir uma faixa de preço que você está disposto a pagar. Com isso em mente, é hora de pesquisar, comparar e buscar análises para descobrir se ele atende às suas necessidades ou não.

Melhorias para games e programas de edição de vídeos

Não há coisa pior que ver um jogo travando mesmo com os gráficos em low. Se você já atualizou sua RAM, disco rígido, processador e nada mudou, chegou a hora de investir em uma placa de vídeo. Mas fique atento, pois é necessário analisar algumas questões antes de ter certeza de que o problema é realmente GPU.

Antes de qualquer coisa, é necessário investigar qual é a questão. Primeiro, o seu game está quadro a quadro travando? Entre nas configurações do jogo e reduza a qualidade gráfica dele. Se mesmo assim o problema persistir, então, de fato, o problema está com a placa gráfica. De forma resumida, se você tem o processador e memória RAM recomendados, e ainda assim o game trava, a troca da placa de vídeo deve ser efetuada.

Vale ressaltar que carregar fases ou áreas específicas do jogo não significa problema com a placa de vídeo. Isso geralmente está associado ao disco rígido. Considere trocá-lo ou adotar um SSD. Raramente o processador é o vilão para a má execução de um game, mas se o seu modelo é antigo, pode ser que haja um gargalo impedindo os demais componentes de funcionar adequadamente, inclusive a GPU.

Porém, se você tem certeza de que tem que trocar a placa de vídeo, verifique as entradas e slots presentes na sua placa-mãe para saber qual deve comprar. Alguns exemplos de padrão são PCI Express ou PCI-E, mas quando se fala em computadores mais antigos, é melhor conferir o modelo. A melhora que o sistema irá apresentar com o upgrade é enorme, principalmente se você for jogar, editar vídeos ou modelar em 3D.

CT responde

Vale lembrar de um ponto importante em toda essa história: Apesar de termos falamos de todos os componentes do computador separadamente, eles não operam de forma fragmentada, claro. Levando isso em consideração, se você optar por fazer um upgrade na sua máquina, lembre-se de que todos os elementos trabalham em conjunto.

Sintetizando os pontos que devem ser sempre lembrados, não é recomendável que você compre um processador novo com uma placa de vídeo ruim, ou troque a placa de vídeo e mantenha um processador de baixo desempenho. O mesmo erro acontece, por exemplo, com quem tem um SSD no PC com apenas 1 ou 2 GB de RAM; afinal, os componentes acabam se nivelando pelo mais lento.

Se todos esses pontos forem cuidadosamente avaliados, sem dúvida você terá um bom upgrade na sua máquina!