Qualcomm e AT&T querem testar drones com conexão 4G

Por Redação | 06 de Setembro de 2016 às 17h20
photo_camera Divulgação

A Qualcomm anunciou nesta semana uma parceria com a operadora americana AT&T para a realização de testes que preveem a utilização de redes celulares comerciais em drones. O objetivo é experimentar sistemas que permitam o uso do 4G, principalmente para controle além da linha de visão, algo essencial em qualquer serviço que pretenda utilizar as máquinas para vigilância ou monitoramento.

Os experimentos fazem parte de uma iniciativa chamada Snapdragon Flight, que, como o nome já indica, pretende utilizar tecnologias móveis já em funcionamento para fomentar o mercado de drones. É justamente por isso, também, que os testes serão feitos com o uso de redes 4G convencionais, como a que já utilizamos em nossos celulares, de forma que não seja preciso investir em infraestrutura específica.

Ao mesmo tempo, estudos relacionados às redes 5G já estão em andamento e devem representar uma parte secundária dos testes a serem realizados agora. A ideia é, desde já, testar como o sistema de comunicação se comporta em grandes alturas e em altas velocidades, em desenvolvimentos que podem acabar influenciando os trabalhos com a tecnologia quando ela chegar aos celulares.

Além de comandos à distância, a Qualcomm e a AT&T desejam conhecer mais sobre o comportamento das aeronaves em redes móveis e de que forma elas, ao lado de sistemas processamento internos, podem ser utilizados no controle. Sistemas como o de navegação, detecção de obstáculos e monitoramento à distância também estão nos planos para serem testados como parte da parceria.

Os trabalhos acontecem a partir de uma placa que tem o mesmo nome da iniciativa. Do tamanho de um cartão de crédito, a Snapdragon Flight traz um processador de modelo 801 semelhante ao encontrado em celulares, mas customizado para kits de desenvolvimento e softwares especiais voltados para o voo. Ela é acoplada ao drone e traz também as funções de conectividade.

Além de aeronaves em si, a ideia da Qualcomm é usar a plataforma também para experimentos no campo da Internet das Coisas, robótica, segurança e vigilância. Basicamente, para a empresa, qualquer tipo de aplicação que exija controle e monitoramento à distância pode usufruir da tecnologia, sem que seja preciso fazer ajustes na infraestrutura de telecomunicações existente.

Os experimentos vão acontecer na cidade de San Diego, nos Estados Unidos, onde está um campus da Qualcomm para testes com drones que recebeu aprovação do governo para funcionar. Apesar de os testes utilizarem a rede atual da AT&T, não deve existir nenhum tipo de problema ou mudança para os usuários de redes móveis da região.

Fonte: ZDNet

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.