O que o Snapdragon 820 trará para a nova geração de smartphones

Por Rafael Romer | 12 de Novembro de 2015 às 11h09
photo_camera Rafael Romer/Canaltech

De Nova York

Anunciada em meados deste ano pela Qualcomm, a nova geração do chipset de topo de linha da empresa, o Snapdragon 820, deve desembarcar nos primeiros dispositivos móveis comerciais já a partir do primeiro semestre do ano que vem.

Mas mesmo sem estar em dispositivos à venda e não ter sido testado por nenhum usuário final em seus smartphones, o novo Snapdragon já levantou algumas suspeitas de internautas, principalmente após rumores apontarem que o novo 820 também sofre de superaquecimento como seu antecessor.

A Qualcomm desmentiu o boato na ocasião e voltou a falar nesta terça-feira (10) sobre o tema, durante um evento realizado para a imprensa em Nova Iorque. Segundo a companhia, o Snapdragon 820 vai "além das expectativas" em termos de eficiência e temperatura de operação.

Por enquanto, ainda não tivemos a oportunidade de colocar a alegação da empresa à prova, já que a organização não disponibilizou nenhum teste de benchmark para confirmar ou desbancar as expectativas de ganho de velocidade de processamento, fidelidade gráfica e de resfriamento do chipset - tudo isso vai ter que aguardar até o primeiro trimestre do ano que vem, quando a empresa realizará um evento para testes com o chip antes de sua chegada às lojas.

Mas isso, é claro, não significa que a Qualcomm não tenha preparado um espaço para demonstrar todas as novas capacidades integradas do equipamento durante a demo - e, podemos dizer, algumas das ideias podem ser bem-vindas para os usuários.

O presidente da companhia, Derek Aberle, falou sobre a nova arquitetura do Snapdragon 820, construída do zero e focada em entregar melhor capacidade de processamento de imagem, som e mais imersão para os usuários. O resultado disso é uma plataforma que deverá permitir aos desenvolvedores e OEMs criarem funções de software bem interessantes em seus produtos.

Começando pelo processamento de imagens, o Snapdragon permitirá fotos otimizadas em ambientes escuros através de um algoritmo de baixa luminosidade. A tecnologia será implementada de forma automática em dispositivos e será acionado toda vez que um ambiente escuro demandar um incremento de luminosidade na imagem.

Snapdragon 820

Algoritmo aumenta luminosidade da imagem se iluminação natural for muito baixa (foto: Rafael Romer/Canaltech)

No setor de som, a principal função do novo chipset é sua capacidade de emular alto-falantes digitais para criar a impressão de uma trilha sonora 3D através do Snapdragon Immersive Audio. Isso significa que mesmo que se você estiver utilizando fones de ouvido simples ainda poderá ouvir sons em três dimensões, aumentando a imersão da experiência.

Snapdragon 820

Além de regular agudos e graves, o Snapdragon 820 terá maior imersão 3D de áudio (foto: Rafael Romer/Canaltech)

Para suportar o uso dessas novas tecnologias, o Snapdragon 820 também embarca um novo padrão de carregamento veloz apelidado de Quick Charge 3.0. A novidade utiliza um algoritmo para otimização de energia para carregar em média quatro vezes mais rápido do que os métodos convencionais - o que significa que um smartphone comum poderia ir de 0% para 80% de bateria em 35 minutos.

Snapdragon 820

Quick Charge 3.0 permitirá 80% de carga em meia hora (foto: Rafael Romer/Canaltech)

Na parte de segurança, a empresa está apostando em machine learning para integrar mais inteligência na detecção de ameaças móveis. Apelidada de Smart Protect, a tecnologia permite que o processador mantenha uma leitura em tempo real de apps para detecção de malwares. Toda ameaça detectada passa por um processo de análise forense, criando novas assinaturas através da computação cognitiva que permitirão bloquear futuros ataques semelhantes com antecedência.

Snapdragon 820

Smart Detect avisa usuário de possível aplicação infectada por malware (foto: Rafael Romer/Canaltech)

O conceito de machine learning também está sendo aplicado para o processamento de imagens dentro do chipset com a tecnologia C-detect, que permitirá a análise do conteúdo presente em uma foto para classificação através de similaridades e elementos da foto. Com ela, o processador é capaz de criar uma base de dados que permite detectar em que tipo de cenário uma foto foi tirada ou quantas e quais pessoas e objetos estão presentes nela. Com isso, o usuário poderá pesquisar por "hambúrguer" no smartphone para ver todas as fotos de hambúrgueres dentro do dispositivo como resultado.

Snapdragon 820

Organização de imagens através de computação cognitiva do Snapdragon 820 (foto: Rafael Romer/Canaltech)

Para conectividade, o Snapdragon 820 terá o modem X12 integrado, que traz a tecnologia Wi-Fi MU-MIMO capaz de distribuir dados para diferentes usuários de forma simultânea, levando a um ganho médio de velocidade de 2,5 vezes para cada usuário pendurado no Wi-Fi. A tecnologia surge como uma solução para o congestionamento de rede causado pelo aumento constante de dispositivos Wi-Fi conectados em nossas casas - algo que deve crescer ainda mais com a chegada de novos equipamentos da Internet das Coisas.

Além disso, o chip também integrará a nova geração de tecnologia Wi-Fi 802.11ad, que utiliza o espectro de banda Wi-Fi de 60 Ghz para atingir velocidades de até 4,6 Gbps - um longa-metragem em resolução 4K poderia ser baixado em 30 segundos.

Já na conectividade móvel, além da tecnologia de agregação de bandas para aumentar a velocidade em LTE, o chip permite conexões de até 600 Mbps - 33% mais rápidas que o do atual Snapdragon 810, que vem com o modem X10. Na conexão para ligações de voz sobre dados, o chip agora possui um sistema para transição inteligente para a transição entre LTE e Wi-Fi, o que significa que qualquer ligação que use dados - como através do WhatsApp, por exemplo - poderá utilizar o LTE e Wi-Fi simultaneamente de acordo com intensidade de sinal entre os dois, evitando a interferência.

Snapdragon 820

Combinação de tecnologia Wi-Fi e modem X12 permitirá conexões de até 4,6 Gbps nos dispositivos móveis (foto: Rafael Romer/Canaltech)

Siga o Canaltech no Twitter!

Não perca nenhuma novidade do mundo da tecnologia.