Novo supercomputador chinês é o mais poderoso do mundo

Por Redação | 20 de Junho de 2016 às 17h48

Nos últimos três anos, a China conseguiu se manter no topo da lista de supercomputadores mais poderosos do mundo com o Tianhe-2. Ainda assim, nesta segunda-feira (20), outra supermáquina chinesa, chamada Sunway TaihuLight, conseguiu deixar o seu irmão mais velho para trás.

O supercomputador fica instalado no Centro Nacional de Supercomputação em Wuxi, na China, e seu poder de processamento é tão grande que ele consegue rodar a ferramenta de benchmark Linpack quase três vezes mais rápido que o Tianhe-2.

A nova liderança no ranking consolida ainda mais o reconhecimento mundial da força dos supercomputadores chineses. Além disso, os Estados Unidos, pela primeira vez na história, acabou perdendo a posição de país com mais supercomputadores presentes na lista, pois, mais uma vez a China também lidera neste ranking, com 167 supermáquinas na lista de Top 500 contra 165 supercomputadores americanos.

Diferente do Tianhe-2, que utilizava processadores Intel Xeon, as CPUs do Sunway TaihuLight foram feitas sob medida para a máquina. O supercomputador mais poderoso do mundo utiliza processadores com 260 núcleos por unidade de processamento. Estes chips foram desenvolvidos pelo Centro Nacional de Pesquisa de Computação Paralela, Engenharia e Tecnologia localizado em Beijing.

Tudo indica que o Sunway TaihuLight será utilizado principalmente para pesquisa e trabalhos de engenharia, que incluem, dentro outros, modelos de previsão do tempo e processos avançados de manufatura.

Confira a tabela abaixo com os 10 primeiros colocados da lista:

Top 10 supercomputadores

No futuro, devemos ver máquinas cada vez mais poderosas. Os EUA, por exemplo, já trabalham em uma série de novos supercomputadores para os próximos anos. As expectativas são de que em 2018 vejamos três novas máquinas poderosas do Departamento de Energia do país. A mais potente delas, conhecida internamente como Summit, tem poder de processamento de 200 petaflops e será instalada no Laboratório Nacional de Oak Ridge, no Tennessee.

Via: Top500.org