Intel redesenha novos processadores para protegê-los contra Spectre

Por Jessica Pinheiro | 15 de Março de 2018 às 13h31
Tudo sobre

Intel

A Intel revelou nesta quinta-feira (15) que a companhia está implementando novas medidas de proteção de hardware contra a brecha de segurança conhecida como Spectre. Enquanto a falha de segurança intitulada Meltdown continuará a ser combatida através de atualizações de software, a Intel decidiu proteger os computadores contra a variante Spectre redesenhando “parte de seus processadores”, para, assim, “introduzir novos níveis de proteção por meio de particionamentos”, conforme explica o CEO da empresa, Brian Krzanich.

Os processadores Xeon de próxima geração da Intel incluirão o novo particionamento, juntamente com os processadores Intel Core de 8ª geração que serão lançados no segundo semestre de 2018.

Como deve trabalhar a nova partição

O particionamento funcionará como uma parede protetora adicional entre os aplicativos padrões do sistema e os níveis de privilégio dos usuários, de modo a impedir que vulnerabilidades como o Spectre atinjam os computadores. Os proprietários de processadores já existentes da Intel que não quiserem adquirir os novos modelos precisarão continuar dependendo de atualizações de firmware para se proteger contra falhas de segurança do gênero.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

As atualizações de firmware que continuarão a ser lançadas poderão afetar o desempenho da máquina. Em contrapartida, os novos processadores da Intel não sofrerão alterações deste tipo. De acordo com Krzanich, a companhia irá trazer estes novos produtos para o mercado e também deverá garantir que os mesmos ofereçam melhorias na execução dos computadores, bem como uma maior segurança também.

A Intel ainda revelou que as atualizações de firmware estão agora disponíveis para 100% de seus produtos, lançados nos últimos cinco anos. A Microsoft, por sinal, implantou os patches de correções da Intel contra o Spectre em seu próprio catálogo da Microsoft Update, permitindo que os administradores de TI porram distribuí-los de maneira rápida e simples para os sistemas.  

Recapitulando alguns episódios passados

Quanto aos reboots que estavam sendo causados em alguns sistemas, aparentemente os recentes patches de correções lançados não estão mais causando os problemas relatados anteriormente. Quando as reinicializações começaram a acontecer, a Microsoft foi forçada a emitir uma atualização de emergência para o Windows, que permitia que os administradores revertessem as correções da Intel. Este não parece ser mais o caso.

Até o momento, a Intel está enfrentando pelo menos 32 ações judiciais referentes às vulnerabilidades divulgadas pela equipe Google Project Zero em junho de 2017 - as quais a companhia tinha plena consciência de que existiam. O boom do caso só explodiu em janeiro deste ano, e então várias empresas, como a Google, Firefox, AMD, dentre outras, se juntaram para resolver os problemas.

Fonte: The Verge

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.