Intel promove corte de preços de chipsets i9 para gamers e editores de vídeo

Por Rafael Arbulu | 03 de Outubro de 2019 às 17h00
Divulgação
Tudo sobre

Intel

Saiba tudo sobre Intel

Ver mais

Se você é fã de games no PC ou trabalha com tarefas de alto desempenho — como edição de vídeo, por exemplo —, a Intel pode animar um pouco o seu dia: a empresa americana está promovendo cortes nos preços da linha de chipsets i9 (arquitetura Skylake) para ambos os setores. Dependendo do modelo, a redução chega à marca de 50%.

"As pessoas estavam presas na parte alta do mainstream, sem motivo para pagar muito mais dinheiro para um pouquinho mais de desempenho”, disse Frank Soqui, vice-presidente do Intel Client Computing Group (CCG).

A medida vem para impactar a linha Skylake, oferecida pela empresa já há alguns anos, trazendo ofertas de valor reduzido, além de trocar alguns modelos mais antigos. Por exemplo: o modelo Core i9-9980XE de 2018, que tinha custo de US$ 1.990 no varejo; foi substituído pelo Core i9-10980XE a preço de US$ 979.

Ademais, a Intel também está aprimorando a capacidade de clock de alguns dos modelos: o 10980XE, por exemplo, manterá a mesma base de 3.0 GHz, mas seu desempenho no modo turbo pode chegar a 4.8 GHz, comparado aos 4.5GHz do modelo 9980XE do ano passado.

Linha de processadores da arquitetura Skylake da Intel estão ganhando cortes em preços e aprimoramentos de desempenho

Isso tudo para manter o interesse do público aquecido, enquanto aguardamos a chegada da décima geração de processadores da marca — a chamada “arquitetura Ice Lake” —, prevista para algum momento entre o fim de 2019 e início de 2020. A Ice Lake é a primeira arquitetura a minimizar as ameaças Spectre e Meltdown, duas vulnerabilidades de segurança que impactavam praticamente todos os processadores que a Intel havia lançado nas últimas duas décadas.

Além da chegada de uma nova arquitetura, a Intel está buscando se manter em competição firme com outras empresas do setor: outrora hegemônica no mercado, a fabricante americana agora viu o cenário mudar completamente, com a concorrente principal AMD colhendo diversos elogios pela recém-lançada Ryzen 3000 e a linha Threadripper. Já no mercado móvel, temos a Qualcomm e a ARM produzindo chipsets para smartphones, enquanto a Intel praticamente abandonou o setor.

A equipe do Canaltech procurou a assessoria de imprensa da Intel no Brasil para saber se os cortes e aprimoramentos de clock da linha Skylake de processadores serão refletidos por aqui. Mas até o fechamento deste texto, não tivemos resposta. Vamos atualizar esta notícia quando tivermos um posicionamento oficial.

Fonte: CNET

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.