Intel promete "matar" a BIOS até 2020, adotando somente o UEFI

Por Redação | 23 de Novembro de 2017 às 16h26
Tudo sobre

Intel

A possibilidade de usar recursos que dependem da BIOS estão com os dias contados. Em uma conferência de hardwares, a Intel revelou que vai eliminar a BIOS do universo dos computadores pessoais até o ano de 2020, adotando somente o UEFI em seu lugar.

A BIOS é o sistema de entrada e saída que funciona a partir da placa-mãe do computador, sendo criado pela IBM lá no início da era da computação pessoal para que funções básicas das máquinas pudessem ser administradas por ali. Isso inclui analisar a integridade dos componentes do hardware e de periféricos antes de iniciar o sistema operacional.

Com o avanço da tecnologia, lá nos anos 1990, a BIOS começou a ficar muito lenta para analisar componentes mais avançados, e, então, as versões do Windows lançadas na época passaram a fazer esse trabalho. Aos poucos, o uso da BIOS ficou defasado, ainda que tenha se mantido útil por tanto tempo.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Então, já nos anos 2000, a Intel decidiu criar o EFI (Extensible Firmware Interface) para seus novos chips. E, ainda que esses chips tenham se mostrado um verdadeiro fracasso comercial, o EFI deu certo por ser compatível com software e hardware que eram desenvolvidos para trabalharem em conjunto com a BIOS. Ainda que esses produtos não precisem mais da BIOS para funcionar, eles continuaram sendo fabricados com essa compatibilidade e, portanto, também são compatíveis com o EFI, que, depois de um tempo, foi renomeado para UEFI.

Agora, a intenção da Intel é fazer com que seus processadores funcionem única e exclusivamente com o UEFI, forçando todo o mercado de computadores a adequar seus produtos para esta tecnologia, abandonando a BIOS de uma vez por todas. A mudança acontecerá até 2020, o que significa que os equipamentos fabricados depois desta data começarão a não ter mais a compatibilidade com a BIOS, podendo afetar usuários que, por alguma razão, prefiram sistemas operacionais mais antigos, como o Windows XP, por exemplo. Mas será que em 2020 ainda vai ter alguém usando um SO que já não recebe mais atualizações de segurança há tanto tempo?

Fonte: ARSTechnica

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.