Intel anuncia chip focado em edge computing

Por Redação | 08 de Fevereiro de 2018 às 12h25
TUDO SOBRE

Intel

A Intel anunciou nesta semana o Xeon D-2100, novo processador voltado para aplicações de edge computing. O system-on-a-chip reúne aplicações de processamento de dados, armazenamento e rede em um único componente, sendo apresentado pela fabricante como a solução ideal para plataformas que precisam trabalhar com dados em alta velocidade, sem os riscos de latência e indisponibilidade que podem ser encontrados em uma arquitetura de cloud computing.

O componente conta com 18 núcleos da família Skylake, os mesmos utilizados em soluções da marca voltada para data centers, bem como capacidade de trabalhar com até 100 Gbps de dados. Tudo em uma solução de baixo consumo energético para que o SoC possa ser aplicado diretamente nos dispositivos conectados.

A novidade também funciona como uma aposta da Intel em um conceito que começa a dar seus primeiros passos na onda da Internet das Coisas. A computação “de borda”, como convencionou-se chamá-la no Brasil, é uma opção interessante para carros autônomos, sensores de saúde e todo tipo de sistema que precise de uma disponibilidade praticamente imediata de informações.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

No momento, a base desse tipo de aparelho é o envio de dados para a nuvem, o que exige conexão constante e, também, uma arquitetura robusta para lidar com o tráfego de dados durante todo o tempo. São sistemas que funcionam, mas que também geram problemas por si só, principalmente quando falamos das tais aplicações que exigem disponibilidade constante e, simplesmente, não podem parar por motivos de latência ou dificuldades de rede.

Além dos carros autônomos, a empresa aposta nas realidades aumentada e virtual como bons vetores para o uso de chips como o Xeon S-2100. Mais uma vez, estamos falando de mundos virtuais com os quais o usuário pode interagir – e ninguém gosta de selecionar um item ou abrir uma porta e ter de ficar esperando pela resposta do servidor.

A novidade acompanha ainda uma tecnologia que a Intel batizou de QuickAssist. Ela é voltada especificamente para a segurança dos dados trafegados, trabalhando na criptografia e liberação rápida das informações, sem causar efeitos perceptíveis na disponibilidade em si, ao mesmo tempo em que garante proteção contra interceptação e manipulação. As correções contra as brechas Spectre e Meltdown, claro, também fazem parte do pacote.

Como se trata de um chip voltado para fabricantes de dispositivos, a Intel também aproveitou a ocasião para anunciar uma rede de parceiros que já estão trabalhando com a solução. Nomes como Dell EMC, NEC, Palo Alto Networks e NetApp estão entre os primeiros a adotarem o novo SoC, uma relação que a fabricante espera ver crescer em breve.

A previsão de lançamento dos primeiros produtos com a nova arquitetura, entretanto, não foi revelada. Levando em conta que as tecnologias citadas nominalmente como exemplo pela Intel já estão em ampla experimentação e utilização por aí, entretanto, dá para inferir que o novo Xeon não deve demorar muito para dar as caras no mercado.

Fonte: Intel

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.