Ex-funcionários da Nokia desenvolvem headset VR com resolução do olho humano

Por Redação | 19 de Junho de 2017 às 14h14

Um dos maiores problemas da atual tecnologia de realidade virtual, quando se fala de dispositivos como o Gear VR da Samsung ou o Oculus Rift, é a resolução das imagens. Infelizmente, o progresso para a solução desse desafio é lento, pois as empresas que fabricam headsets de VR dependem dos avanços tecnológicos.

A boa notícia é que uma nova empresa, liderada por ex-gerentes de produtos da Nokia e da Microsoft, tem como objetivo diminuir a espera a partir do cruzamento inteligente de hardwares já existentes com softwares avançados. Nesta segunda-feira (19), a startup, batizada como Varjo, foi revelada pela primeira vez.

Urho Konttori, CEO e co-fundador da Varjo, foi responsável pelo desenvolvimento de aparelhos como o Nokia N9 e os Lumia da Microsoft, e sua intenção é criar um headset capaz de executar conteúdos em realidade virtual e aumentada. Apesar de não parecer novidade, já que outras gigantes da tecnologia, como Samsung, Google e Facebook já estarem trabalhando no setor, a grande diferença da Varjo é que a Varjo promete disponibilizar ao público um dispositivo com a mesma resolução do olho humano; ou seja, com imagens 70 vezes mais claras que as dos headsets atuais.

Comparativo entre resolução prometida pela Varjo e a de headsets disponíveis no mercado

Para alcançar seu objetivo, a Varjo está utilizando telas pequenas que não cobrem todo o campo de visão do usuário. Além disso, esses painéis serão cercados por displays de baixa resolução nas margens direita e esquerda, simulando o mesmo funcionamento do olho humano. Imitando os filtros aplicados pelo cérebro, o sistema será capaz de filtrar os detalhes que estão fora do foco do usuário, possibilitando maior imersão em realidade virtual.

Para demonstrar a aplicação da tecnologia, a Varjo utilizou um display OLED da Sony combinado com um Oculus Rift. A combinação resultou em uma definição de 3.102 pixels por polegada em cada olho, número bastante superior aos tradicionais, de 455 ppi. É claro que o modelo final do dispositivo não será barato. De acordo com as informações, o headset da Varjo deverá começar a ser disponibilizado ao público no ano que vem por preços salgados, talvez na casa dos milhares de dólares.

Via The Verge

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.