Dissipador em forma de arma faz seguranças de aeroporto destruírem placa-mãe

Por Redação | 24.07.2015 às 08:32

Qualquer pessoa que já fez alguma viagem internacional sabe o quanto é chato voar para fora do país. Não apenas pelas longas horas dentro do avião, mas pela paranoia envolvendo a segurança a que você é submetido. Desde os atentados do 11 de Setembro, os protocolos de segurança aumentaram drasticamente nos aeroportos de todo o mundo e, às vezes, isso acaba gerando algumas dores de cabeça.

Tudo isso porque esse excesso de cuidado quase sempre supera o bom senso. No caso da Nova Zelândia, por exemplo, os responsáveis pela alfândega destruíram a placa-mãe de um computador pelo simples fato dela ter componentes no mesmo formato de uma arma — para o desespero do dono do equipamento.

Tudo começou quando um rapaz despachou seu PC equipado com uma Gigabyte G1 Assassin 2. Para quem não conhece, a Gigabyte tem uma linha de produtos com um visual pouco convencional e, no modelo específico, o dissipador tem o visual de uma arma. E isso foi o suficiente para soar todos os alarmes do aeroporto neozelandês e deixar todos os oficiais de segurança em alerta.

Placa mãe arma

Como era de se esperar, o computador chamou a atenção dos seguranças ao passar pelo raio-x. Afinal, à primeira vista, realmente tinha uma arma escondida dentro daquele computador. O problema foi que a averiguação não foi nada sutil e eles praticamente destruíram o computador inteiro para descobrir que a pistola era, na verdade, um pedaço de plástico preso à placa-mãe.

Provando não saber o mínimo de informática e desprovido totalmente de delicadeza, o oficial arrancou as placas de vídeo que estavam em cima da suposta arma de um jeito tão brutal que inutilizou os slots no processo. E o resultado é aquilo que você vê na imagem acima, com a estrutura toda retorcida.

O dono do computador não detalhou se as placas de vídeo foram quebradas, se estão intactas ou mesmo se foram devolvidas após ver que tudo não passou de “apenas um equívoco necessário para manter a segurança”. De qualquer forma, o rapaz teve de arcar com o prejuízo causado pelos seguranças, uma vez que vai ser quase impossível pedir algum tipo de ressarcimento ao governo local.

Para tentar diminuir sua dor, ele tentou encontrar apoio na internet. O problema é que nem mesmo o Reddit perdoou e vários usuários disseram que ele praticamente pediu para que isso acontecesse. Afinal, todo mundo sabe que seguranças de aeroportos são neuróticos e levar qualquer coisa que lembre uma arma é pedir para ter dor de cabeça — por mais que o fato do PC ter sido despachado oferecesse “menos perigo”.

De qualquer forma, que o episódio neozelandês sirva de lição para todo mundo que gosta de viajar de avião e trazer equipamentos ou edições especiais com temáticas militares na bagagem. Se você sabe que vai dar problema, evite — ou comece a rezar para que dê tudo bem.

Via: Reddit