Computex 2015: AMD anuncia nova arquitetura de APUs Carrizo

Por Pedro Cipoli | 03 de Junho de 2015 às 10h13
photo_camera Pedro Cipoli/Canaltech

A AMD aproveitou a Computex 2015 para anunciar oficialmente a sua nova arquitetura de APUs (Unidades de Processamento Acelerado) para notebooks. Esta geração, que une núcleos de CPU e GPU em um mesmo chip, chegou ao mercado em 2010 com a geração Llano, e agora chega à sua sexta geração, codinome Carrizo, com versões A4, A6, A8 e A10 série 8000.

E o que ela traz de novo? Começando pela parte de CPU, os modelos contarão com 4 núcleos Excavator, que trazem grandes melhorias de performance por watt em relação às gerações anteriores, mas utilizam, basicamente, a mesma arquitetura Steamroller usada pela AMD já há algns anos, contando com melhorias internas. A geração Carrizo ainda utiliza 28 nanômetros de litografia (a Intel já migrou para os 14 nanômetros com o Broadwell), mas com uma densidade interna muito maior.

AMD Carrizo

Segundo a AMD, essa nova geração terá uma eficiência energética 2,4 vezes maior, o que é ótimo se for verdade, chegando a consumir apenas 2,7 watts em idle, resultando em muito menos calor durante o uso e um salto considerável de autonomia de bateria. No total, são 12 unidades de computação (4 de CPU e 8 de GPU), contando com 2 ou 4 MB de cache L2 (APUs não tiram tanto proveito de cache L3) e suporte de memórias DDR3 de até 2.133 MHz nativamente em dual-channel.

AMD Carrizo

Do lado da GPU, ponto de destaque das APUs, temos a terceira geração da arquitetura GCN (Graphic Core Next), que, entre outras coisas, contam com aceleração de hardware dedicada para codificar e decodificar vídeos com o codec HEVC H.265 em 4K (3.840 x 2.160 pixels de resolução) a 60 quadros por segundo, sendo um dos primeiros chips a realizar isso, além dos tradicionais H.264, MPEG2 e MPEG4.

AMD Carrizo

O suporte ao DirectX 12, nova API de baixo nível da Microsoft, é nativo, assim como o suporte ao HSA 1.0 (Heterogeneous System Architecture) e ao hUMA. Basicamente, o hUMA permite que tanto CPU quanto GPU acessem o mesmo espaço de memória, não sendo necessário realizar uma reserva de hardware para dividi-la em duas, onde o chip decide se determinada tarefa é melhor realizada na CPU ou GPU automaticamente e em tempo real.

AMD Carrizo

Além disso, temos uma melhor organização dos nanômetros, o que resulta numa quantidade 29% maior deles em uma mesma área e uma melhoria de instruções por ciclo de até 15% por melhorias de acesso ao cache L1. A AMD espera, com o Carrizo, atingir os usuários que buscam um computador acessível e gamers que costumam jogar games online, como League of Legends e Dota 2, reservando as GPUs de alto desempenho para chips dedicados, conhecidos como série M300.

AMD Carrizo

Um dos principais produtos mostrados no evento foi o Lenovo Yoga 3, um dos “produtos-portfólio” que a AMD pretende utilizar para mostrar as capacidades de seus novos chips. Além disso, Lisa Su, CEO e presidente da AMD internacional, comemorou o fato de que a empresa está se tornando cada vez mais presente nos produtos da Apple. Atualmente, Mac Pro, iMac Retina 5K e o MackBook Retina de 15 polegadas utilizam chips gráficos da empresa. Vale mencionar, porém, que nenhum deles é APU.

AMD Carrizo

Por último, a empresa fez um teaser do HBM (High Bandwidth Memory), nova arquitetura de memória que equipará as placas de vídeo de alto desempenho da companhia. Lisa Su disse que ele está pronto para chegar ao mercado, mas só revelará detalhes sobre o HBM durante a E3 2015, principal feira de games que acontece nos EUA em 16/06 deste ano.

Ansioso para a chegada da nova geração de APUs da AMD no Brasil? Conte para nós!

*O jornalista viajou a Taipei, Taiwan, a convite da ASUS

Canaltech no Facebook

Mais de 370K likes. Curta nossa página você!