Siga o @canaltech no instagram

Armazenamento: qual é a diferença entre SSDs e cartões SD?

Por Pedro Cipoli | 06 de Abril de 2019 às 10h40

Em um primeiro momento, cartões SD e microSD aparentam uma capacidade de armazenamento maior do que um SSD comum. Em outras palavras, passam a impressão de oferecer uma capacidade maior de dados para um mesmo volume, algo como uma “densidade de dados” maior, não é mesmo? Será que é o caso? Vamos aprender mais sobre isso neste artigo.

SD vs SSD

A verdade é que os cartões SD e os SSDs não são tão diferentes assim, no fim das contas, sendo tecnologias bastante similares. Porém, enquanto os cartões SDs chegam a oferecer até 1 TB de armazenamento, SSDs já chegam a 60 TB de capacidade. Claro, estamos falando de casos extremos, já que cartões SDs convencionais oferecem 128, 256 ou mesmo 512 GB (e estes são bem caros), enquanto SSDs “comuns” oferecem até 4 TB de capacidade. Ou seja, não trazem tamanhos tão diferente assim, se considerarmos as capacidades de cada um.

Cartóes SD com 128, 256 GB são comuns, assim como SSDs de 4 TB.

Capacidades à parte, SSDs são maiores, de forma geral, por três motivos: cache, refrigeração e padronização de formatos. O primeiro explica as velocidades consideravelmente maiores dos SSDs, que chegam a 550 MB/s (SATA III) ou mesmo até 3500 MB/s (NVMe). Já o cartão SD “rápido” oferece velocidades de 100 MB/s, e essa diferença se deve não apenas ao cache, mas também à própria estrutura de refrigeração de cada um.

Participe do nosso Grupo de Cupons e Descontos no Whatsapp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.
SSDs não precisam ser "tão grandes": apenas são adaptados a diferentes formatos.

SSDs oferecem mais espaço para refrigeração, além de comumente contarem com estruturas de resfriamento passivas. É uma forma de aproveitar o espaço do próprio formato padronizado, caso dos SSDs SATA III de 2.5’’, que é o terceiro motivo. SSDs não precisam ser “tão grandes”: apenas aproveitam o espaço do formato utilizado na maioria das máquinas. Não raro utilizam apenas uma parte do espaço que podem utilizam.

M.2

Um SSD SATA não necessita de todo o espaço. Ele é adaptado ao formato SATA de 2.5'', como os HDs de notebooks.

Outro ponto interessante é que os SSDs M.2 não são “tão maiores assim” do que cartões SD. Ainda que os modelos SATA sejam os mais comuns, o M.2 está lentamente ganhando terreno não apenas pelas velocidades maiores, mas também por não “precisar de tanto espaço”. Ainda assim, precisa do conector, cache e o circuito de emulação de discos, mas mesmo assim não é tão grande se comparado a um cartão SD (ainda mais considerando que o M.2 oferece capacidades maiores).

Fontes: Quora, MakeTechEasier

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.