AMD "cutuca" Intel e diz que seus chips não são afetados por falhas MDS

Por Felipe Ribeiro | 23 de Maio de 2019 às 10h09
Steve Marcus / Reuters
Tudo sobre

AMD

Saiba tudo sobre AMD

Ver mais

A AMD publicou em seu site que seus chips são imunes ao novo quarteto de falhas arquitetônicas que estão atingindo PCs com processadores da Intel. Conhecidas como vulnerabilidades MDS, a Zombieload, RIDL, Fallout e Store-to-Leak Forwarding afetam o desempenho e principalmente as funcionalidades hyper-threading (ou hiperprocessamento) dos chips da Intel. Segundo a AMD, seus componentes possuem proteção de hardware nativa.

Este é um momento particularmente ruim para a Intel, porque a AMD está prestes a lançar uma série de chips de 7 nanômetros de ponta para aplicativos de desktop e servidor. Enquanto isso, a Intel ainda está usando tecnologia de 14 nanômetros, relativamente antiga em termos de microarquitetura.

O site especializado Phoronix executou testes mostrando que os patches de falhas podem afetar significativamente o desempenho. As máquinas com processadores Intel ficaram em média 16% mais lentas, com as novas atualizações instaladas e o hyper-threading ativado, comparado a apenas 3% em máquinas com chips AMD.

Participe do nosso Grupo de Cupons e Descontos no Whatsapp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Para piorar a situação, a Apple e a Google aconselharam os usuários da Intel a desabilitarem completamente o hyper-threading se eles realmente quiserem estar seguros. Isso pode causar queda de 40% a 50% no desempenho, dependendo do aplicativo. Novamente, os chips da AMD não precisam ser corrigidos por conta dos novos bugs, e não há necessidade de desabilitar o multi-threading simultâneo (SMT), que é o equivalente da AMD ao hyper-threading da Intel.

O Core i7-8700 K parece bem mais vulnerável que seu concorrente mais direto na AMD/ Imagem: TechRadar

O hyper-threading afeta principalmente estações de trabalho e servidores, segmentos onde a Intel tem uma grande fatia de suas vendas de CPU. O Phoronix disse que "o impacto da mitigação é suficiente para atrair o Core i7-8700 K para muito mais perto do Ryzen 7 2700X", dependendo do desempenho e do sistema.

Fonte: AMD, Engadget, Phoronix

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.