AMD apresenta APU série A de 7ª geração e novo soquete AM4

Por Redação | 05 de Setembro de 2016 às 14h02
photo_camera Divulgação

Não é só a Intel que está mostrando processadores de sétima geração. Depois de a gigante dos semicondutores apresentar seu Kaby Lake, agora, vem a AMD revelar a sétima geração de chips da série A, até então conhecida como Bristol Ridge. Como o nome sugere, a linha A é formada por APUs, chips que reúnem processadores centrais (CPU) e de gráficos (GPU), além de outros componentes, no mesmo circuito.

Foram apresentados sete modelos de APUs (além de uma CPU Athlon), com até quatro núcleos de CPU com microarquitetura Excavator e até oito unidades de computação de GPU com tecnologia Graphics Core Next de terceira geração (núcleos R7 ou R5, dependendo do modelo). Esses processadores equiparão computadores que a HP e a Lenovo estão produzindo para sair até o final do ano.

O modelo mais poderoso dessa sétima geração da série A é o A12-9800, que tem quatro núcleos para processamento geral (rodando a 3,8 GHz de base e 4,2 GHz no máximo) e oito unidades de computação para gráficos (1.108 MHz). O consumo máximo é de 65 W. Todas as APUs dessa iteração consomem ou 65 W ou 35 W.

AMD série A 7ª geração

Tabela apresenta todos os modelos de chip da série A

Comparativo

Os novos chips têm 17% melhor desempenho em computação geral que os processadores da geração passada com envelope termal de 95 W, segundo a AMD, além de contar com suporte à memória DDR4, com barramento de até 2.400 MHz. No que tange o processamento de gráficos, a melhora chega a 27%. Os recém-anunciados processadores A contam com suporte a vídeos 4K Ultra HD e streaming no padrão VP9, com alta taxa de compressão, e o HEVC.

Os processadores da AMD são conhecidos por seu custo-benefício e isso não deve ser diferente na nova geração. No teste feito pela empresa, o A12-9800 (65 W) teve um desempenho similar, em termos de processamento geral, ao do Core i5-6500 (65 W), da Intel, que custa US$ 200 e é um dos 15 melhores modelos da linha i5 entre todas as gerações. Agora, em gráficos, foi uma lavada: 99% melhor para a AMD. Já o A12-9800E (35 W) foi 17% melhor que o Core i5-6500T (35 W) em processamento geral e 88% mais competente em gráficos.

A AMD também apresentou o soquete AM4, que é usado com esses novos APUs e outros futuros processadores da companhia, como aquele que virá com a aguardada microarquitetura Zen. O soquete é a peça que faz a ponte entre o processador e a placa-mãe. O AM4 tem suporte à várias tecnologias recentes, como a memória DDR4, provendo 22% a mais de largura de banda que o modelo da geração passada, conector NVMe para armazenamento e USB 3.1 geração 2.

A companhia ficou de apresentar uma lista dos parceiros que usarão as novas APUs.

Fontes: Guru3D, Digital Trends e VentureBeat

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.