WD MyBookLive, um HD externo com funções de servidor de arquivos

Por Pedro Cipoli

Atualmente é difícil encontrar uma máquina, ainda mais um desktop, que tenha menos de 500 GB de armazenamento, o que já é tamanho o suficiente para muitos usuários. Ainda assim, tem quem queira ou precise de ainda mais espaço.

Para essas pessoas, a solução costuma ser adquirir um HD externo e plugar em uma porta USB sempre que necessário. Mas isso traz algumas incoveniências, como o acesso de somente uma máquina por vez, além de termos que carregar o acessório por ai junto com o laptop. Mesmo em casa, utilizar um desses pode ser um problema, já que significa também mais um fio espalhado pela mesa.

WD MyBookLive

Independentemente de preferirmos um PC ou um laptop, o MyBookLive da Western Digital traz uma solução mais elegante e tão óbvia que deveria ser padrão há muito tempo: conectar o HD na rede. Roteadores domésticos trazem no mínimo 4 portas ethernet e raramente utilizamos todas elas, então por que não reservar uma para instalar um HD compartilhado na rede?

A instalação é bastante simples: basta ligar o MyBookLive na tomada e conectar o cabo ethernet (incluso na embalagem) no roteador. Assim, o 1 TB de armazenamento ficará disponível para todos os usuários conectados à rede, seja wireless ou cabeada, através dos dispositivos de rede. É uma forma um pouco diferente da que estamos acostumados, mas ainda assim bastante simples.

Abaixo temos um screenshot de como o dispositivo aparece em um computador com Linux, mas o procedimento é o mesmo para quem utiliza o Windows ou Mac OS:

WD

Para o primeiro acesso é possível logar como "Anônimo", mas para quem preferir implementar controles de acesso é só instalar a ferramenta da Western Digital que vem em um CD na embalagem. Neste ponto, o MyBookLive se parece muito com um NAS bastante simples, ou mesmo um servidor de arquivos, permitindo ao usuário criar a sua própria nuvem de dados pessoal.

Alguns roteadores possuem portas USB para que qualquer HD externo tenha exatamente as mesmas funções do MyBookLive, como é o caso do ASUS RT-N56U que testamos aqui há algum tempo, mas em geral eles são consideravelmente mais caros do que um roteador comum com as mesmas funções, o que traz à tona uma questão interessante.

Como veremos logo mais, o MyBookLive possui um preço relativamente alto por GB, então, quem pretende ter os recursos oferecidos por ele pode considerar duas situações:

  • Comprar o MyBookLive e simplemente espetá-lo na rede
  • Trocar o roteador por um modelo que ofereça portas USB compatíveis com qualquer HD externo

Desses dois cenários, é importante ver o que é mais conveniente e, principalmente, mais barato. Nada como ter um dispositivo de armazenamento que pode ser colocado em qualquer canto escuro que funcionará como se estivesse plugado em uma porta USB da máquina, mas o MyBookLive não é a única opção. É apenas uma solução simples e conveniente para quem deseja um dispositivo como esse.

Continuando, as velocidades de acesso do MyBookLive são basicamente as mesmas de um HD instalado na máquina, caso a rede local seja do tipo Gigabit Ethernet (10/100/1000) e o acesso seja feito via cabo. No caso de acesso via wireless, as velocidades caem drasticamente, mas são o suficiente para poder escutar músicas e ver filmes via streaming sem engasgos.

O que achamos interessante é o gerenciamento de energia. Depois de instalado, não é necessário fazer mais nada, nem mesmo desligar o MyBookLive. Após alguns minutos de inatividade ele entra em um estado de baixíssimo consumo de energia e desliga o HD, que é automaticamente ligado quando o acessamos novamente (é necessário esperar alguns segundos até que ele inicialize por completo, mas nada muito demorado).

Conclusão

O MyBookLive da Western Digital pode ser encontrado no mercado brasileiro por cerca de R$ 460 e, como dissemos, este é um preço alto considerando que ele traz somente 1 TB de armazenamento. Um HD externo convencional de mesma capacidade de interface USB 3.0 pode ser encontrado dentro de uma média de R$ 350, ficando abaixo de R$ 300 caso a interface seja USB 2.0.

Isso faz do MyBookLive um mal negócio? Não necessariamente. Depende muito do que o usuário espera e quais são a suas expectativas na hora de ter um HD conectado à rede. Se considerarmos apenas a capacidade de armazenamento, é melhor escolher um modelo USB convencional, mas o preço deixa de ser um fator determinante para aqueles que se identificaram com a proposta do produto.

Vantagens

  • Instalação simples e rápida
  • Velocidades de transferência semelhantes às de um HD conectado em uma porta SATA convencional (quando utilizado com o cabo ethernet)
  • Recursos de nuvem pessoal
  • Gerenciamento de energia eficiente

Desvantagens

  • Preço alto por gigabyte
  • Aqueles que quiserem inserir um HD de maior capacidade correrão o risco de danificar o produto, pois não há acesso fácil ao disco