Quanto custa um PC Windows com configuração semelhante ao Mac Pro?

Por Felipe Demartini | 01 de Janeiro de 2014 às 15h50

Com opções iniciais a partir de R$ 12.999 ou R$ 17.499, o Mac Pro não é uma máquina para usuários comuns. Voltado para quem trabalha com animação, vídeos e outras atividades que requerem alto poder de processamento, o computador pode ultrapassar os R$ 50 mil em sua configuração máxima, com componentes de última geração.

Para verificar se esse valor tão alto é o chamado “custo Apple”, ou se o poder das peças realmente requer tal investimento, o editor do site Future Looks, Stephen Fung, decidiu criar um computador semelhante, mas com Windows 8 e componentes existentes no mercado. Baseado na lista de peças criada por ele, o Canaltech faz agora um cálculo semelhante, de acordo com a cotação nacional das peças, quando disponíveis por aqui.

Gabinete e fonte

Silverstone FT03 mATX

De forma a alcançar um design e tamanho semelhante ao do Mac Pro, a sugestão é o gabinete FT03 mATX da Silverstone, anunciado na Consumer Electronics Show 2011. O segredo para atingir um tamanho menor está na forma como os componentes são dispostos internamente, garantindo também um melhor gerenciamento do ar quente no interior do equipamento.

Assista Agora: Nunca mais contrate funcionários para sua empresa! Comece o ano em uma realidade completamente diferente!

No Brasil, o gabinete pode ser encontrado em um único varejista, a loja mineira WAZ, listada no site da própria Silverstone. Por aqui, o FT03 mATX sai por R$ 849,90, com desconto de 10% caso o pagamento seja feito à vista. Assim, o preço cai para R$ 764,91.

Para acompanhar, a fonte também é da mesma fabricante. A escolhida foi a SST-85F-GS, da série Strider da Silverstone, que não está disponível no Brasil. Com 850W, o modelo tem preço oficial de US$ 159,99, cerca de R$ 380. Por aqui, modelos semelhantes, mas de outras marcas, podem ser encontrados com preços a partir de R$ 750.

Placa mãe

ASUS Rampage IV Gene

A alta contagem de núcleos usada pelo Mac Pro exige soquetes especiais e não é trabalho para qualquer componente disponível por aí. Além disso, o tamanho menor do gabinete exige também uma placa diminuta, o que tornou a Rampage IV GENE, da Asus, a melhor escolha para a empreitada.

Aqui, porém, algumas liberdades tiveram de ser tomadas. O componente não suporta memórias RAM ECC DDR3, o que limita a capacidade máxima do computador montado a 32 GB. O teto oferecido pelo Mac Pro é de 64 GB, de acordo com configurações oficiais da Apple.

Além disso, a Asus não dá suporte oficial a processadores de 12 núcleos com a Rampage IV GENE, apesar dos componentes funcionarem normalmente juntos. De acordo com a fabricante, a placa é voltada especificamente para o uso com peças de oito ou dez núcleos. No Brasil, a Asus Rampage IV GENE é vendida por preços entre R$ 1.289 até R$ 1.600.

Processador

Intel Xeon

O escolhido, aqui, foi o Intel Xeon E5-2697 V2, com 2,7 GHz e da mesma família de componentes Ivy Bridge utilizados pela Apple no Mac Pro. Com 12 núcleos e 30MBs de cache L3, é o chip com o potencial mais próximo possível do utilizado pela Maçã em seus computadores, garantindo performance extrema para a máquina montada.

Não foi possível encontrar lojas no Brasil disponibilizando o processador, que nos EUA tem preço sugerido de US$ 2.749 (aproximadamente R$ 6.500). Em nosso país, a solução mais próxima seria o Intel Xeon E5 2680, com oito núcleos e 2,7 GHz, saindo por preços a partir de R$ 5.813.

Para acompanhar, claro, é preciso um cooler robusto. A opção aqui é o NZXT Kraken X40, considerado uma das melhores soluções líquidas do mercado. No Brasil, ele custa em torno de R$ 400.

Placa de vídeo

AMD Firepro W9000

Um dos principais aspectos responsáveis pelo alto poder de processamento do Mac Pro é sua dupla de GPUs, com grande largura de banda e possibilidade de conexão de até três monitores 4K. Para ser equivalente no computador que estamos montando, o ideal é usar duas placas AMD FirePro W9000, com 6 GB de memória DDR5.

O Future Looks indica que o aspecto modificado e proprietário das placas usadas pela Apple pode acabar reduzindo seu poder no Mac Pro, algo que não acontece na versão Windows que está sendo imaginada aqui. O valor, porém, é bem alto: R$ 13.899 cada uma.

Há, ainda, uma solução para uso específico. Caso o objetivo da máquina seja a utilização de softwares Premiere Pro, After Effects ou Creative Suite, todos da Adobe, a escolha ideal seria uma dupla de NVIDIA Quadro K5000, que funcionam de maneira melhor com tais aplicativos. O valor também é mais baixo: R$ 7.785 cada.

Memórias RAM

CORSAIR LP

Como já falado anteriormente, a placa mãe escolhida suporta no máximo 32 GB de memória RAM. E foi justamente essa a capacidade escolhida para o experimento, com quatro chips CORSAIR Vengeance LP DDR3, com 8 GB cada um. O destaque aqui, ainda, é a temperatura, com os componentes produzidos especificamente para funcionarem sem esquentar demais. O valor total, aqui, é de R$ 1.723,48, com cada pente saindo por R$ 430,87.

Armazenamento

Samsung 840 Pro Series

Como as entradas PCIe da placa mãe já foram utilizadas com as GPUs, resta apenas a conexão SATA3 para conexão do HD. Aqui, dois Samsung 840 Pro Series, de 512 GB cada, foram unidos em RAID0 para criar um único disco com 1 TB de capacidade. Ambos, claro, são SSD, garantindo acesso rápido aos dados e uma performance semelhante à do Mac Pro. Em nosso país, cada HD do tipo sai por R$ 1.499.

Extras

Para completar o pacote, é preciso adquirir dongles Bluetooth e WiFi, uma vez que a placa mãe não oferece esse tipo de tecnologia de forma nativa. Temos aqui, porém, a parte mais barata do experimento, com adaptadores simples sendo encontrados por R$ 15 e R$ 40, respectivamente. Todos são conectados às portas USB do computador.

Não podemos nos esquecer, é claro, do sistema operacional da Microsoft. Segundo a loja oficial da Microsoft para o Brasil, uma versão completa do Windows 8.1 custa R$ 410. Não vamos incluir na conta as licenças de outros softwares profissionais, já que sua utilização vai de acordo com a finalidade da máquina para cada profissional.

Fechando a conta

Somando todos os componentes, o computador imaginado pelo Future Looks sairia por R$ 33.275. Apenas a título de comparação, se levarmos em conta os valores aplicados nos Estados Unidos e usados pelo site para a conta, o total seria de US$ 11.530, cerca de R$ 27.181.

Para sermos juntos, é preciso fazer uma cotação do Mac Pro diferente de seus pacotes padrões, uma vez que o PC Windows montado tenta alcançar a configuração máxima possível hoje em dia. Tal computador da Apple sairia por R$ 39.099, uma diferença de cerca de R$ 6 mil em relação ao equivalente com Windows.

Prós e contras

Novo Mac Pro WWDC 2013

Fung também listou algumas das características que seriam exclusivas ao Mac Pro, sendo o tamanho como principal ponto positivo para a Apple. Enquanto PCs de alta performance normalmente são sinônimos de CPUs grandes e pesadas, a máquina da Apple contém todas as peças e até mesmo a fonte em um cilindro de 21 cm de altura, fácil de ser carregado por aí e extremamente silencioso.

Com isso, porém, vem também o principal contra, já que boa parte dos componentes internos do Mac Pro são proprietários ou exclusivos. Isso pode dificultar a assistência técnica ou, principalmente, a realização de upgrades. A tecnologia Thunderbolt, indicada pela Apple para aumento de armazenamento, por exemplo, possui opções limitadas e caras, além de resultarem em uma série de anexos conectados ao Mac Pro.

Como normalmente acontece em experimentos como esse, a decisão final fica nas mãos do consumidor. A grande encruzilhada é a seguinte: o que vale mais a pena, gastar menos em uma máquina maior e mais fácil de ser atualizada, ou pagar um pouco mais e contar com o design e aspectos exclusivos oferecidos pela Apple, ao custo de uma menor versatilidade?

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.