Por que os discos rígidos estão tão caros?

Por Pedro Cipoli | 29.02.2012 às 16:03 - atualizado em 17.08.2012 às 12:14
Disco Rígido Seagate

Se você costuma comprar peças de computador com certa frequência deve ter notado que os preços dos discos rígidos praticamente triplicaram. Há alguns meses não era difícil encontrar HDs de até 2 terabytes de capacidade por cerca R$ 120 (ou até menos) em lojas especializadas. Agora esse mesmo disco raramente é encontrado por menos de R$ 400.

Todo mundo sabe que a indústria já possui um histórico negativo por aumentar os preços de seus produtos por qualquer motivo, mas parece que dessa vez o problema é real. A Tailândia é o segundo maior fabricante de HDs no mundo, sendo responsável por 1/4 da produção mundial, abrigando fábricas de algumas das gigantes do ramo de armazenamento, como Western Digital e Seagate, e recentemente as unidades de produção dessas duas empresas foram seriamente afetadas por uma enchente, que foi muito mais grave do que se podia imaginar, até pelo fato de lá ser uma região de monções e as fortes chuvas ocorrerem com frequência.

Enchente na Tailândia

Fábrica da Western Digital literalmente embaixo d´água

Além da paralização na produção, adicione a política de baixos estoques de discos rígidos mantida pelas empresas. O resultado? Uma explosão nos preços, mas que só se justificaria a médio e longo prazo, então por que parece que esses preços subiram de um dia para o outro? Porque realmente subiram.

Como normalmente acontece, a especulação chegou antes da crise. Muitos lojistas então inflacionaram os preços dos estoques antigos aproveitando o pânico da indústria para conseguir maiores margens de lucro. Temos o lado da indústria também, em que grandes fabricantes de computadores, com contratos em vigor com as empresas de armazenamento continuaram pagando o mesmo valor estipulado anteriormente, mantendo o preço de computadores já montados relativamente o mesmo.

Esses dois pontos, a especulação e os contratos firmados anteriormente, jogaram o ônus para a indústria do varejo, e segundo previsões feitas pela Seagate, essa situação vai demorar bastante para voltar ao normal. Tanto que 2013 é o prazo mínimo estipulado pelas empresas para que os preços voltem ao mesmo patamar de meados de 2011.

Esse problema ainda ocasionou alguns efeitos colaterais, como o aumento do preço de serviços de hospedagem na internet (os maiores consumidores de HDs) e também no ramo de SSDs, pois com o preço dos discos indo lá pra cima, a procura por essa categoria de armazenamento também cresce, elevando também os preços.

Acha que essa crise justifica um aumento tão grande nos valores?