O que levar em consideração ao comprar um gabinete?

O que levar em consideração ao comprar um gabinete?

Por Pedro Cipoli | 13 de Julho de 2012 às 11h15

De meros R$ 30 a absurdos R$ 2500: há gabinetes variados que atendem a uma quantidade enorme de perfis de usuários, trazendo diferentes níveis de performance, aparência e praticidade. Qual é o melhor para você? Com tantos modelos disponíveis, o que será que é realmente importante levar em consideração na hora de comprar uma "caixinha" dessas?

Gabinete Raidmax 01

Como exemplo, vamos utilizar o gabinete da foto (Helios VL, da empresa Raidmax), para mostrar alguns pontos importantes que o usuário deve lembrar na hora de comprar o seu. O primeiro ponto, naturalmente, é o visual, característica que muitos usuários podem até dizer que não se importam, mas é legal se sentir à vontade com a aparência de algo que utilizaremos todos os dias.

Gabinete Raidmax 06

O Helios VL, por exemplo, possui um design bastante futurista e é equipado com fans (ventoinhas) de LED colorido azul para parecer mais invocado ainda, o que o torna ideal para máquinas de médio e alto desempenho. A parte lateral transparente também agrada a muitos usuários que diagnosticam o status do PC através dos LEDs da placa-mãe, tornando a manutenção mais fácil de ser executada.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Gabinete Raidmax 20
Gabinete Raidmax 12

Por falar em manutenção, modelos que podem ser abertos sem a necessidade de ferramentas (conhecidos como tool-less) também são interessantes, pois não há nada pior do que precisar abrir a máquina e não ter uma ferramenta à mão. Como é possível observar abaixo, os drives de CD/DVD/Blu-Ray não precisam de parafusos para ficarem firmes nas baias de 5,25 polegadas.

Gabinete Raidmax 13
Gabinete Raidmax 16

Configurações de médio e alto desempenho (especialmente quando se quer fazer um overclock em alguns dos componentes) necessitam de uma atenção especial para a refrigeração. Nesse aspecto, mais importante que o número de fans que são instalados, é o fluxo de ar que eles são capazes de criar. Em nosso exemplo, observe como o fluxo de ar entra pela parte frontal, refrigerando todos os componentes internos até sair pela parte traseira e pelo topo do gabinete.

Gabinete Raidmax 03
Gabinete Raidmax 05

Usuários que costumam instalar vários discos devem pesquisar a quantidade de slots disponíveis internamente e se eles ficarão bem refrigerados. Algumas empresas implementam um mecanismo que facilita a colocação de HDs, que no caso do nosso exemplo, é basicamente um conjunto de gavetas que elimina a necessidade de utilizar parafusos.

Aqueles que desejam instalar watercoolers devem escolher modelos que possuem suporte para esse tipo de ferramenta (orifícios para a passagem dos canos, como você pode ver na foto abaixo).

Gabinete Raidmax 10

Depois de observar todos esse fatores, está na hora de ver quais são os detalhes que o gabinete traz, como que tipo de conexões existem no painel frontal (em nosso modelo são cinco: uma porta USB 2.0, uma USB 3.0, uma eSATA, entrada para fone e microfone). Ele traz também uma mebrana para barrar a entrada de poeira em todos os os fans que são responsáveis pela refrigeração, diminuindo e muito a necessidade de limpezas periódicas ou mesmo a queima de componentes por estática ao longo do tempo.

Gabinete Raidmax 02
Gabinete Raidmax 09

Por fim, é necessário adequar o gabinete ao tipo de configuração que será utilizada. Modelos muito caros para configurações de baixa performance são subutilizados e o contrário pode colocar os componentes em risco de superaquecimento.

E você, usuário? O que leva em consideração na hora de comprar um gabinete?

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.