Novos processadores da AMD focam em games e prometem revolucionar a computação

Por Redação | 14 de Janeiro de 2014 às 17h18

A AMD está lançando sua nova linha de processadores intitulada Kaveri hoje (14). As novas CPUs representam um avanço técnico gigantesco para a companhia e mostram que ela está seguindo um caminho totalmente diferente do da concorrente Intel.

Ao contrário da concorrente, que cada vez mais aposta em "computação perceptiva" e no uso de gestos e outras formas de interface para controlar os computadores, a AMD afirma que o Kaveri contará com 2,4 bilhões de tansistores e que 47% deles serão destinados especificamente para o processamento de gráficos de alta resolução.

Os novos chips combinarão de quatro a até oito núcleos de processamento gráfico numa única peça de silício, além de trazer a Graphics Core Next (GCN), uma arquitetura feita exclusivamente para rodar jogos de última geração.

Ao site Venture Beat, a John Peddie Research disse que cerca de 90% dos processadores já são fabricados com tecnologias similiares à da AMD, que rebateu dizendo que seus chips serão muito mais poderosos que os da Intel. Comparando o modelo A10-7850K do chip ao Core i5-4670K da Intel, a empresa afirmou que, no geral ele é cerca de 24% mais rápido e 87% superior quando o assunto é gráficos.

"A AMD manterá sua liderança tecnológica com a nova linha AMD A-Series de processadores, uma linha revolucionária que marca o início de uma nova era", disse o vice-presidente corporativo da AMD, Bernd Lienhard. "Com tecnologias de computação e gráficos integradas num único chip, os novos processadores serão uma solução efetiva e eficiente para nossos consumidores".

Uma das coisas que mais chamam atenção no novo chip é a tecnologia que a AMD intitulou de Heterogenous Systems Architecture (HSA). Com ela, a GPU ganha autonomia e não precisa mais aguardar para que a CPU forneça-lhe os dados para processamento. Além disso, a GPU também pode ser utilizada para computação não-gráfica.

Para Nathan Brookwood, um analista do Insight 64, essa novidade se assemelha à apresentação das memórias virtuais que aconteceu nos anos 1970 quando engenheiros descobriram uma forma mais eficiente de gerenciar a memória do computador. Já Patrick Moorhead, analista da Moor Insights & Strategy, disse que "há anos a AMD não apresentava um processador tão interessante quanto o Kaveri" e que está "impressionado com todos os testes feitos até agora".

Apesar das boas impressões, o sucesso da nova linha de processadores será diretamente proporcional à capacidade da AMD em convencer desenvolvedores e empresas sobre suas tecnologias. "Agora a AMD precisa do comprometimento do Google ou Microsoft para otimizar seus sistemas operacionais para a tecnologia HSA para que as coisas decolem", disse Moorhead.

A nova linha de processadores A-Series de processadores da AMD está disponível no mercado estadunidense a partir de hoje e custa entre US$ 119 e US$ 173. Seu consumo de energia gira em torno de 45 a 95 watts e a frequência de CPU começa em 3,1 GHz e pode chegar a até 4,0 GHz.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.