Com receita em queda, AMD cortará 7% do quadro de funcionários

Por Redação | 17 de Outubro de 2014 às 17h00

A AMD está passando por uma má fase que parece não ter fim. A empresa anunciou que a previsão de vendas está muito abaixo das estimativas iniciais e que, por conta disso, irá fazer um corte de 7% do seu quadro de funcionários, eliminando cerca de 710 postos.

Em um comunicado divulgado pela Bloomberg, a fabricante de chips informou que a receita do período corrente será 16% menor em relação ao terceiro trimestre de 2013, caindo para US$ 1,43 bilhão. A estimativa está abaixo, inclusive, do valor de US$ 1,48 bilhão esperado por analistas.

Com cerca de 10.100 funcionários no final do terceiro trimestre, a AMD afirmou que o corte de funcionários implicará em gastos com reestruturação e perdas de aproximadamente US$ 57 milhões no período atual e de US$ 13 milhões no primeiro semestre de 2015. A previsão da empresa é que os cortes sejam concluídos até o final do quarto trimestre e que eles resultem numa economia de US$ 85 milhões em 2015.

Como esperado, as ações da AMD na Nasdaq tiveram grande queda nesta quinta-feira (16). Os papéis da empresa, que estavam em alta de 1,15%, sendo cotados a US$ 2,64, caíram para US$ 2,50 numa baixa de 5,3% nas negociações que ocorrem após o fechamento do pregão.

Na semana passada, um dos primeiros indícios de mudança na AMD foi a saída de Rory Read como CEO e a nomeação de Lisa Su para o cargo. A empresa está perdendo participação no mercado de microprocessadores para PCs e esta será a terceira queda seguida de receita no ano. Read havia apostado que a Intel, que domina o mercado, não teria interesse em investir em processadores usados e laptops de baixo custo, segmentos que inicialmente foram o foco da AMD. O problema é que a estratégia não deu certo.

Segundo pesquisa da IDC, a Intel ficou com 94,7% do mercado de processadores para PCs no segundo trimestre do ano, enquanto a participação da AMD foi de apenas 5,2%. Os chips da Intel também são maioria do mundo, equipando 84% dos desktops e 88% dos laptops do mundo. A AMD, que tinha boa participação no setor de microprocessadores gráficos, também perdeu espaço nesse segmento no terceiro trimestre, com uma queda de 16% em relação ao mesmo período do ano passado e de US$ 781 milhões.

Fonte: http://www.bloomberg.com/news/2014-10-16/amd-sales-may-miss-estimates-as-intel-gains-pc-orders.html

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.