CEO da Eletronic Arts acredita que veremos a nova "era de ouro" dos games

Por Redação | 06.09.2012 às 11:48

CEO da Eletronic Arts, Frank Gibeau, é um cara que tem uma perspectiva muito positiva do mercado futuro de games, com relação aos consoles da nova geração. Enquanto alguns refletem sobre qual será a repercussão dessa mudança, que está praticamente prestes a acontecer, o responsável por uma das maiores empresas de jogos do mundo pensa que, em breve, entraremos na "era de ouro" dos games. Em contrapartida, para Gibeau, estamos atravessando um momento caótico atualmente, talvez por conta dessa nova expectativa sobre o que nos aguarda a partir de 2013.

Entrevistado pelo site GamesIndustry, ele falou sobre a fase bagunçada da geração de hoje e o que acha sobre essa mudança.

"A partir deste caos, você terá uma nova ordem, um novo caminho, que vai se transformar numa época brilhante para os games. Há uma desorganização agora, mas a era de ouro está chegando", disse Gibeau.

O aumento do número de jogadores é um dos fatores que dá ênfase a sua teoria. Rabiscando um cálculo superficial, tinhamos, há 10 anos, uma base de 200 milhões de gamers espalhados pelo mundo, e hoje chegamos ao número gigantesco de 1 bilhão de pessoas. Não é à toa que a indústria de jogos eletrônicos passou a de cinema, em questões de mercado.

futuro

Mas todo esse potencial novo que o presidente da EA acredita que teremos no próximo ano se ampliará graças ao "PlayStation 4" e ao "Xbox 720", que chegarão para, literalmente, deixar ainda mais exposta a verdade de que o nicho mundial de games só tende a aumentar. Com aparelhos tão poderosos, que possivelmente oferecerão experiências de gameplay ainda mais profundas, não tem como não apostar de que o executivo esteja certo.

Além disso, ele chegou a ver os dois novos consoles pessoalmente. Pois é, Gibeau teve o privilégio de conhecer as duas máquinas que poderão mudar o futuro dos games. Conciso e sem dar muitos detalhes, ele simplesmente disse: "Eu vi os dois". Além disso, afirmou que ambos os hardwares foram distribuídos para as principais desenvolvedoras, para conseguirem já trabalhar seus jogos.

Infelizmente, temos alguns bons meses para conseguirmos ver as duas peças, por isso vamos nos contentando apenas com os depoimentos de quem teve, ao menos, um breve contato com os dois consoles.